Governo SP

Presidente do Barcelona depõe por três horas sobre o 'caso Neymar'

O mandatário do Barça deixou a audiência sem dar nenhuma declaração à imprensa. Desta forma não se sabe se Bartomeu ainda está imputado ao caso investigado pela Justiça espanhola

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201516h05

Convocado para depor sobre o ‘caso Neymar’, o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, apresentou-se nesta sexta-feira em audiência que durou mais de três horas em Madri. Ele foi questionado pelo juiz Pablo Ruz pela maior parte deste tempo, mas também teve que responder as perguntas do fiscal.

O mandatário do Barça deixou a audiência sem dar nenhuma declaração à imprensa. Desta forma não se sabe se Bartomeu ainda está imputado ao caso investigado pela Justiça espanhola. Especula-se que o presidente teria conhecimento de uma fraude fiscal de 2,8 milhões de euros (cerca de R$ 9 mi). Este seria o terceiro delito do clube na aquisição de Neymar junto ao Santos.

Entenda o caso – Neymar se transferiu ao Barça em julho de 2013. Os valores não foram divulgados na época, mas o então diretor Josep Maria Bartomeu revelou meses depois que o negócio custou 57 milhões de euros (cerca de R$ 183 mi). Este valor, passou a ser adotado como oficial até mesmo pelo então presidente do Barça, Sandro Rosell.

Em janeiro do último ano, porém, um sócio do clube catalão acusou o mandatário de desviar 40 milhões de euros (cerca de R$ 128 mi, na cotação atual) a uma empresa do pai de Neymar durante a transação. Ainda segundo a acusação, devem ser contabilizadas as luvas recebidas pelo craque, as parcerias sociais e de marketing e o acordo de prioridade com o Santos.

Tudo isso elevaria os valores da transferência aos 86,2 milhões de euros (R$ 277,5 mi). A polêmica está sendo investigada pela Justiça espanhola, e fez com que Sandro Rosell renunciasse à presidência do clube de Camp Nou.

 

Colunas

Contraponto