Muricy Ramalho diz que não deve trabalhar mais como técnico

Em maio, o técnico sofreu uma fibrilação atrial –espécie de arritmia cardíaca– e ficou de fora de jogos até pedir desligamento do clube

Comentar
Compartilhar
09 JUN 2016Por Folhapress00h30
Muricy Ramalho diz que não deve trabalhar mais como técnicoMuricy Ramalho diz que não deve trabalhar mais como técnicoFoto: sãopaulofc.net

Após pedir dispensa do Flamengo por problemas de saúde, Muricy Ramalho disse que não pretende mais trabalhar como treinador de futebol.

Em maio, o técnico sofreu uma fibrilação atrial –espécie de arritmia cardíaca– e ficou de fora de jogos até pedir desligamento do clube.

"Não tenho nada grave, mas a tendência, realmente, é que eu não volte mais a ser treinador", disse Muricy em entrevista à rádio Jovem Pan.

Aos 60 anos de idade, Muricy já dirigiu vários clubes no Brasil e teve destaque no São Paulo e no Fluminense, onde ganhou Campeonatos Brasileiro, e no Santos, ao conquistar a Libertadores.

"Em 2016, é certo que eu não trabalho mais. O meu problema é stress, é emocional, e eu não tenho jeito de me acalmar, de ser mais ou menos. Eu sou um cara muito intenso no que faço. Sei que outras pessoas conseguem controlar isto, mas não é o meu caso. A tendência é que eu passe a trabalhar em outras funções", acrescentou.

SAÚDE

Muricy tem um histórico recente de problemas de saúde. Em setembro de 2014, o treinador se sentiu mal durante um treino do São Paulo e ficou internado por quatro dias. Em 2013, quando dirigia o Santos, Muricy enfrentou um quadro de diverticulite e também ficou em observação. O mesmo se repetiu depois na equipe tricolor.

Sob o comando de Muricy, o Flamengo jamais convenceu. Foram 29 jogos, com 13 triunfos, sete empates e nove derrotas. O treinador foi eliminado da Primeira Liga, do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil no intervalo de 56 dias.