Esportes

Líder no Brasileiro, Palmeiras muda foco para a Libertadores

O time paulista abre disputa com o Atlético-MG na próxima quarta-feira

Folhapress

Publicado em 31/07/2022 às 20:37

Atualizado em 31/07/2022 às 21:23

Compartilhe:

Abel Ferreira na partida contra o Ceará / Cesar Greco/Palmeiras

Com boa vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras, agora, vira a página e foca no primeiro duelo com o Atlético-MG, pela Libertadores, buscando superar o recente trauma em mata-mata. A vitória fora de casa contra o Ceará indicou uma equipe sólida, e Abel Ferreira com novos nomes à disposição.

O comandante elogiou a postura da equipe diante das adversidades no duelo na Arena Castelão, dentre elas, o gramado, que já havia sido alvo de reclamação em oportunidade anterior. Antes desfalques, Piquerez foi titular e Rafael Navarro foi acionado no segundo tempo.

Recém-contratado, López fez o terceiro jogo pelo Palmeiras, o segundo como titular, e marcou pela primeira vez, mostrando bom encaixe no setor ofensivo.

"Sabemos o quanto é importante essa vitória aqui [Castelão], o quanto meus jogadores trabalharam para ganhar aqui. Fizemos uma primeira parte boa, inteligente, jogamos o melhor que podíamos neste gramado, porque é um gramado em que sempre precisamos dar três ou quatro toques. Onde a velocidade de jogo, por duas razões, porque o gramado é ruim, e porque o calor aperta, mas é para as duas equipes. Portanto, uma primeira parte muito bem conseguida por nossa parte, a segunda também", elogiou o treinador.

Neste cenário, o time paulista vai encarar a equipe mineira e quer deixar para trás a recente frustração em mata-mata, quando foi eliminado nas oitavas de final da Copa do Brasil para o São Paulo, em casa, nos pênaltis.

O adeus ainda repercute no Palestra Itália, e foi lembrado ontem devido a um ponto que o clube enxerga em comum naquele duelo com o Tricolor paulista e o confronto com o Ceará: erros de arbitragem. O diretor de futebol Anderson Barros e Abel Ferreira citaram aquela partida para embasar as atuais críticas.

Na ocasião, o Palmeiras foi à CBF protestar contra Vuaden, árbitro do jogo pela Copa do Brasil, e sobre a utilização do VAR, contestando critérios na marcação do pênalti em Calleri, do São Paulo, e a não marcação de um possível pênalti em Dudu.

"Tivemos um jogo contra o São Paulo, em que a CBF, em nome de Wilson Luís Seneme, foi incapaz de nos dizer se houve impedimento ou não. Nenhum dos senhores que estão nesta sala [de imprensa] tem essa resposta", apontou o dirigente.

"Sinto uma mágoa dentro de mim, porque este senhor (Daronco) é um dos melhores árbitros brasileiros. Hoje ganhamos, mas poderíamos ter empatado ou perdido, já ficamos fora de uma competição por coisas que não controlamos. Portanto, é dar os parabéns aos meus jogadores que foram guerreiros, competentes, inteligentes. Ganhamos em um campo que é muito difícil ganhar, basta ver as equipes que estão brigando pelo título como nós e que vieram aqui e ganharam", ressaltou o técnico.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

São Vicente

Cidade do litoral de SP inicia festival gastronômico com delícias à preços baixos

É a 9ª edição do evento, que conta com 50 restaurantes e mais de 100 opções de pratos e lanches

Diário Mais

Fenômeno climático La Niña chega em agosto e também atingirá o litoral de SP

Evento climático é conhecido por resfriar as águas do oceano pacífico

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter