Ganso lamenta empate 'amargo' e Rogério Ceni vê decisão aberta

Vaga para final será decidida no Morumbi

Comentar
Compartilhar
23 NOV 201218h01

Igual ao técnico Ney Franco e os outro jogadores do time, Paulo Henrique Ganso deixou o gramado do Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, na noite da última quinta-feira (22), insatisfeito com o empate por 1 a 1 com a Universidad Católica, no jogo de ida da semifinal da Copa Sul-Americana. Mesmo conquistando a vantagem de poder empatar sem gols no confronto de volta, o time desperdiçou muitas chances e poderia atuar em uma situação mais confortável no Morumbi.

"O empate com sabor amargo, tivemos chances de marcar, mas não fizemos", afirmou Ganso, após sua segunda partida com a camisa do clube, depois de ter estreado diante do Náutico, no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Ele entrou no lugar de Lucas, pouco depois de a equipe chilena marcar o gol de empate no segundo tempo.
 
Ganso lamenta gols perdidos e Rogério vê a decisão aberta (Foto: Divulgação)
 
Por sua vez, O goleiro Rogério Ceni, enfatizou que o empate por 1 a 1 em solo chileno não pode ser comemorado pelos são-paulinos. "Era pra gente fazer dois ou três gols no jogo, mas não conseguimos, pois perdemos muitos gols. Agora a decisão (da vaga na final) está aberta", analisou o capitão do time tricolor.
 
Já o zagueiro Rafael Toloi festejou o fato de ter marcado o seu segundo gol pelo São Paulo nesta Sul-Americana. O defensor já havia balançado as redes diante da Universidad de Chile, no duelo de volta das quartas de final, no Pacaembu. Ele marcou desta vez ao completar uma assistência do companheiro de zaga Rhodolfo.
 
"Tive a felicidade de fazer mais um gol e ajudar o São Paulo a conquistar essa vantagem. Meio gol foi do Rhodolfo, que cruzou muito bem", ressaltou Toloi, que tentará ajudar a sua equipe a garantir uma vaga na final na próxima quarta-feira, no Morumbi, no confronto de volta diante da Universidad Católica. 

Colunas

Contraponto