X
Esportes

Em 24 horas, Fifa vende mais de 160 mil ingressos para a Copa do Mundo na Rússia

O torcedor russo foi o que mais comprou ingressos no começo desta fase, com a aquisição de pouco mais de 50% das entradas alocadas

Torcedores podem comprar os ingressos online / Reprodução

A procura por ingressos para a Copa do Mundo continua grande. Nesta quinta-feira, a Fifa divulgou novo balanço sobre a venda de entradas para a competição na Rússia e revelou que 164.136 bilhetes foram alocados nas primeiras 24 horas da nova e última etapa da comercialização das entradas.

O torcedor russo foi o que mais comprou ingressos no começo desta fase, com a aquisição de pouco mais de 50% das entradas alocadas - 87.902. Os brasileiros ficaram em quarto lugar na relação de torcedores mais interessados nos ingressos, com 6.198 comprados, ficando atrás também dos argentinos - 7.740 - e dos mexicanos - 6.598.

A relação dos 10 países que mais adquiriram ingressos é completada, de acordo com comunicado divulgado pela Fifa, por Estados Unidos (5.780), Alemanha (5.181), Peru (3.799), Colômbia (3.756), China (2.930), Egito (2.370) e Índia (1.905).

Nesta nova etapa da venda de entradas, iniciada na última quarta-feira, os torcedores podem comprar os ingressos online, sujeitos a disponibilidade, em tempo real e por ordem de chegada Essa fase vai até o final da competição - ou até estarem esgotadas todas as entradas para o Mundial.

A venda de ingressos para a Copa do Mundo se iniciou em setembro de 2017, antes mesmo do sorteio dos grupos, e contabilizou 1.698 049 entradas adquiridas através do site FIFA.com/Tickets até o início desta última etapa.

A Copa do Mundo começará em 14 de junho com o duelo entre Rússia e Arábia Saudita. A decisão do torneio está marcada para 15 de julho.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Moro lamenta morte em SE, mas elogia Polícia Rodoviária Federal

Genivaldo de Jesus Santos morreu por asfixia em uma ação da PRF, no final da tarde de quarta-feira (25)

Saúde

Plano de saúde individual vai subir 15%, a maior alta em 22 anos

O percentual mais elevado já autorizado pela ANS até hoje havia sido de 13,57% em 2016

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software