Elenco do Santos adota 'lei do silêncio' após demissão de gerente

Após vitória sobre o Red Bull, no Pacaembu, os jogadores não concederam entrevista aos jornalistas e externaram revolta com a situação nos bastidores

Comentar
Compartilhar
12 FEV 2017Por Diário do Litoral17h11
Os jogadores do Santos resolveram adotar a 'lei do silêncio'Os jogadores do Santos resolveram adotar a 'lei do silêncio'Foto: Divulgação/Santos FC

Os jogadores do Santos resolveram adotar a “lei do silêncio” após a vitória apertada, por 3 a 2, sobre o Red Bull Brasil. O motivo em nada tem a ver com o resultado, mas, sim, como protesto à demissão do gerente de futebol do clube, Sérgio Dimas, que estava na função desde 2015.

Muito querido entre os jogadores, Dimas foi retirado de suas funções na última sexta-feira. O clube mantém sigilo sobre o motivo da demissão, mas, de acordo com apuração do Diário do Litoral, o presidente Modesto Roma Júnior quer uma reformulação no setor de logística do clube.

Os jogadores saíram em defesa de Dimas e pediram a permanência do funcionário, não atendido pelo presidente do clube.

Questionado sobre o protesto e silêncio adotado após a partida na Capital, o técnico Dorival Júnior também não quis entrar em detalhes.

“É um assunto interno, que será tratado assim. Tenho que responder pela partida. E todos viram que equipe não se viu concentrada adequadamente”, afirmou.