De solução a problema, Cleber passa por desconfiança no Santos

O zagueiro, que foi contratado pelo Santos por R$ 7 milhões, foi cortado de jogo desta quarta-feira por motivos técnicos; Peixe mostra preocupação com o atleta

Comentar
Compartilhar
17 ABR 2017Por Diário do Litoral20h48
O zagueiro não conseguiu deslanchar na equipe titular e tem sido questionado pela Comissão TécnicaO zagueiro não conseguiu deslanchar na equipe titular e tem sido questionado pela Comissão TécnicaFoto: Ivan Storti/ Santos FC

Após graves lesões de Gustavo Henrique e Luiz Felipe no final do ano passado, o Santos resolveu abrir os cofres para solucionar problema na zaga. Com boa passagem pelo Corinthians e sem espaço no Hamburgo (ALE), o zagueiro Cleber Reis foi contratado por cerca de R$ 7 milhões. A ideia era tê-lo como referência no setor. Passados quatro meses, porém, a solução virou problema.

Ainda distante da melhor forma física, o zagueiro não conseguiu deslanchar na equipe titular e tem sido questionado pela Comissão Técnica e até mesmo pela diretoria alvinegra, responsável pela compra de seus direitos. A desconfiança ficou evidente na última segunda-feira, quando o técnico Dorival Júnior não o relacionou para o duelo contra o Santa Fé, pela Libertadores da América.

De acordo com a assessoria do clube, o atleta não apresenta lesão. A opção foi, na verdade, uma decisão da Comissão Técnica. Ele treinou normalmente com o restante do grupo na última semana e, seguindo a lógica dos últimos jogos, seria relacionado como opção entre os reservas. O polivalente Yuri, porém, ganhou a disputa e será o substituto direto dos titulares Lucas Veríssimo e David Braz.

Há entendimento que o principal empecilho para o zagueiro deslanchar é um desequilíbrio muscular oriundo da inconstância no futebol europeu. No início do ano, ele foi ausência com uma lesão na panturrilha e só estreou contra a Ferroviária, no dia 18 de fevereiro – ele foi expulso nesta partida. A partir daí, o defensor teve sequência, mas se machucou de novo e não conseguiu engrenar. Até o momento, atuou em seis partidas, sendo apenas três como titular.

Fora do confronto diante do Santa Fé, o jogador receberá uma atenção especial dos fisiologistas do clube nesta semana. A ideia é que o atleta intensifique os trabalhos de prevenção na academia e físico no gramado. Ele treinou na manhã desta segunda-feira com os outros jogadores que não viajaram para a Colômbia e também participará de atividades na terça e quarta-feira.