SEDUC

Convocação tripla da CBF desfalca clubes no Brasileiro

Dos 69 atletas lembrados pela confederação, pelo menos 17 serão desfalques importantes para 11 clubes

Comentar
Compartilhar
20 SET 2019Por Folhapress16h23
Felipe Jonathan e Kaio Jorge, do Santos, foram convocados para a Seleção BrasileiraFoto: Divulgação/Santos FC

A CBF anunciou nesta sexta-feira (20) a lista de convocados de três seleções: principal, sub-23 e sub-17. E, como já era esperado, vai desfalcar alguns clubes durante o Campeonato Brasileiro por até dez rodadas, o que ocorrerá com os jogadores da categoria menor. Dos 69 atletas lembrados pela confederação, pelo menos 17 serão desfalques importantes para 11 clubes.

Na primeira convocação do dia, do time sub-17, entre os 23 convocados que vão representar o Brasil na Copa do Mundo da categoria –que será no Brasil– estão três nomes que já estão nos elencos principais de seus clubes: Talles Magno, do Vasco, Reinier, do Flamengo, e Kaio Jorge, do Santos.

Os dois primeiros vêm tendo presença constante na equipe profissional de seus clubes, enquanto o outro também é membro do elenco e teve sua convocação vetada pelo time alvinegro em oportunidades anteriores.

Apesar dos desfalques, a CBF não cogita liberar nenhum atleta, caso exista pedido dos clubes.

"Independentemente de ser data Fifa, jogar Mundial é um prêmio ao atleta, um prêmio ao clube que criou e formou esse atleta, é o maior prêmio que ele pode ter na vida. Não me passa na cabeça um pedido de qualquer clube para desconvocar um jogador", disse o ex-jogador Branco, coordenador das seleções de base da CBF. 

"Temos que entender que precisamos ter os melhores jogadores na Copa do Mundo. Sobre o Talles e o Reinier, entendemos a importância deles na seleção. Pela primeira vez, teremos uma Copa no Brasil", acrescentou o técnico Guilherme Dalla Déa.

O coordenador das seleções de base nem sequer cogita liberar os jogadores que fazem parte dos elencos principais para uma apresentação tardia. Eles são aguardados no dia 7 de outubro, como todo o elenco, apesar de o Mundial começar no dia 26.

"Vão se apresentar no dia 7 diante de todo o grupo. Todos têm o mesmo objetivo, que é fazer uma grande preparação e conquistar o Mundial. Não seria justo com o restante do grupo [alguém se apresentar depois]. Temos que estar fortes a partir do dia 7", disse Branco.

Depois, Tite anunciou os 23 nomes que vão para os amistosos do time principal nos dias 10 e 13 de outubro,  contra Senegal e Nigéria, respectivamente, que serão realizados em Singapura, na Ásia. E mais sete atletas fazem parte do elenco de cinco equipes brasileiras. Serão desfalques por ao menos duas rodadas, possivelmente três pela distância da viagem.

"Neste momento, estão a seleção brasileira, os clubes e os atletas. O presidente do Flamengo [Rodolfo Landim] conhece o trabalho. Ele nos acompanhou [como chefe de delegação na Copa América] e sabe como temos cuidado e critério. Dito isso, para conciliar todos os fatores, por vezes, esse ganha-ganha não dá. Vão chegar as eliminatórias, e, para formar essa equipe final da Copa América [de 2020], você tem que dar oportunidade", apontou Tite.

Flamengo e Grêmio foram os maiores prejudicados, com dois nomes cada um: Gabigol e Rodrigo Caio, do time carioca, e Matheus Henrique e Everton, do clube gaúcho.

O treinador não quis se responsabilizar por desfalcar as equipes em retas finais de competições. Os dois times vão se enfrentar na semifinal da Copa Libertadores, embora as datas dos confrontos não coincidam com as dos jogos do Brasil. O Fla ainda lidera o Brasileiro, e o Grêmio, em oitavo, briga por vaga nas competições continentais.

"Não posso responder por outras seleções nem pelos clubes. É uma carga excessiva que está trazendo para mim, não serve. A pergunta mostra uma ideia de prejuízo, mas quero colocar para a pessoa que nos ouve que existe outro lado da questão, o da preparação da seleção brasileira, daqueles que irão jogar as eliminatórias", disse Tite.

Weverton, do Palmeiras, Daniel Alves, do São Paulo, e Santos, do Athletico-PR, são outros desfalques importantes para as equipes da Série A.

"Estou tendo bom senso, mas existem fatores de calendário, que não é da CBF, é dos clubes também. Tive dois títulos, 2011 e 2015 [com o Corinthians, no Brasileiro], e também sofri. Sei dimensionar isso, mas sabia também que poderia fazer grupo forte para chegar", acrescentou o técnico Tite.

Por fim, a seleção sub-23, do técnico André Jardine, chamou 23 atletas para amistosos contra Venezuela e Japão. As partidas estão marcadas para os dias 10 e 14 de outubro e serão realizadas em Recife.

Mais dez atletas de sete clubes da Série A e um da Série B foram lembrados pela CBF: Cleiton e Guga (Atlético-MG), Caio Henrique e Alan (Fluminense), Felipe Jonatan (Santos), Bruno Fuchs (Internacional), Bruno Guimarães (Athletico-PR), Pedrinho (Corinthians), Antony (São Paulo) e Ivan (Ponte Preta). Desses, pelo menos oito vêm sendo utilizados regularmente por suas equipes.

"Os objetivos da seleção brasileira são de todos. Queremos colocar a seleção de novo na Olimpíada, e é momento de todo o mundo se conscientizar também da importância disso que estamos vivendo, dos períodos pequenos que temos de preparação. É ter a compreensão de todos, pois a nossa vitória é a vitória do futebol brasileiro", disse o técnico André Jardine.