Chelsea vence Monterrey e enfrenta Corinthians na final

Na presença do time corinthiano, o Chelsea venceu sem dificuldades os mexicanos do Monterrey por 3 a 1 e avançaram para a final do Mundial.

Comentar
Compartilhar
13 DEZ 201210h45

Sob os olhares dos corintianos, o time do Chelsea, no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão, confirmou o seu favoritismo e, sem dificuldades, venceu a equipe do Monterrey, do México, por 3 a 1, e avançou à final do Mundial de Clubes Fifa. Com um começo de segundo tempo avassalador, os ingleses convenceram e agora decidem o título com o Corinthians, neste domingo.

Os jogadores do Timão, que tentam a maior glória do clube às 8h30 (de Brasília), também na cidade  de Yokohama, tiveram uma boa noção do que têm pela frente, já que, como estiveram de folga, após a vitória sobre o Al Ahly, do Egito, por 1 a 0, assistiram à partida das arquibancadas, juntamente com o técnico Tite e alguns de seus auxiliares.

Jogadores do Chelsea comemoram um dos gols da vitória sobre o Monterrey, por 3 a 1, nesta quinta-feira (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O jogo

Os treinamentos do time do Chelsea ao longo desta semana foram fechados à imprensa e o técnico Rafael Benítez escondeu a sua escalação até minutos antes do jogo. Mesmo com a imprensa inglesa afirmando que a equipe não teria novidades, o treinador espanhol surpreendeu e fez algumas importantes alterações nos 11 jogadores que foram a campo.

Zagueiro de origem, David Luiz, que jogou na condição de reserva na última partida no Campeonato Inglês, foi improvisado como volante, no lugar de Ramires, poupado e colocado no banco de reservas. Ainda no sistema defensivo, o lateral direito Azpilicueta ganhou a vaga de Ivanovic, que entrou no lugar de David Luiz.

Já no meio-campo, Oscar, Mata e Hazard, que dificilmente jogariam juntos, foram confirmados na armação do time, que ganhou mais mobilidade e um maior poder de marcação com a entrada de David Luiz, destaque da equipe no primeiro tempo. E logo aos 17 minutos, após boa troca de passes, Mata recebeu bola na entrada da área e abriu o placar para o Chelsea.

Depois do tento, a equipe de Rafa Benítez diminuiu o seu ritmo e viu os Rayados crescerem na partida. No entanto, os chutes de fora da área e as bolas lançadas na direção do atacante De Nigris não foram suficientes para superar a forte marcação dos Blues, que foram para o intervalo com a vantagem mínima no marcador.

Camuflados: Tite e jogadores do Corinthians assistiram ao jogo do Chelsea no estádio, em Yokohama. (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

E na etapa complementar, a estrela do belga Hazard brilhou. Logo no primeiro minuto, mais precisamente aos 17 segundos, ele fez boa jogada pela esquerda e tocou para Fernando Torres, que chutou e contou com desvio adversário para ampliar. No lance seguinte, em outra jogada de Hazard, Mata recebeu passe, chutou e viu Chávez desviar contra seu próprio patrimônio: 3 a 0.

Sem conseguir assimilar os rápidos golpes fatais, a equipe rayada ainda viu Oscar, Hazard e Mata desperdiçarem chances de iniciar uma goleada nos lances que seguiram. Mas, pensando no seu limite físico, o time inglês reduziu a marcha: Benítez lançou os veteranos Lampard e Paulo Ferreira nos lugares de David Luiz e Mata, priorizando a manutenção do resultado. De Nigris, já no último lance, penetrou a área adversária e tocou na saída de Cech para fazer o gol de honra dos mexicanos.