Profissão babá: a mãe de ocasião

Uma ocupação que exige dedicação, amor e capacitação profissional

Comentar
Compartilhar
23 JAN 201320h28

Quantas profissões dão como retorno um laço de afeto? Poucas. Uma delas é cuidar de crianças, uma missão que para ser bem exercida exige três coisas: paciência, dedicação e amor. As babás são essas personagens que acabam desempenhando parte do papel das mamães que precisam deixar os filhos para ir trabalhar.

“Eu adoro criança, e para ser babá é preciso, em primeiro lugar, gostar de criança, porque é uma relação de sinceridade e amor”, afirma Tatiana Carolina Fortes, de 24 anos, que foi babá pela primeira vez aos 15 anos de idade.

Tatiana, que é madrinha de um dos bebês que cuidou — hoje com 7 anos de idade —, diz que o apego afetivo entre a criança e a babá é “inevitável”, mas que é fácil aceitar a separação quando o trabalho termina ou quando as crianças crescem.

Ela pretende retomar o curso de Pedagogia, pois deseja continuar trabalhando com crianças e, tão cedo, não vai deixar de ser babá.

Mas, para ser babá, além de dedicação e amor, é preciso qualificação. É o que diz a gerente da Rede de Babás e Baby Sitters Kanguruh, Karoline de Souza Costa. A rede criada no Rio de Janeiro há sete anos, tem sede em Santos desde novembro do ano passado e é coordenada por Luana Zambrotta Nunes Cardoso.

Segundo Karoline, apesar da pouca divulgação do serviço, a procura é grande. ”Temos uma procura de até 20 famílias por mês, porque hoje em dia a maioria das mães trabalha”.

Karoline afirma que a sede de Santos conta com 17 babás que foram selecionadas entre 189 candidatas. O processo seletivo para a contratação envolve referências profissionais da candidata, consulta de antecedentes criminais, passando por uma avaliação psicológica e um curso de capacitação de 16 horas-aula. O salário médio de uma babá é R$ 800.

Karoline explica que durante o curso são ministradas aulas de ética, nutrição, prevenção de acidentes, cuidados com neonatos (recém-nascidos), psicologia e desenvolvimento motor e infantil. Ao final do curso as candidatas são submetidas a um teste. Para aprovação é necessário acertar 70% da prova.

A rede Kanguruh oferece ainda cursos especializados para babás que cuidam de crianças portadoras de deficiência, au pair para trabalho no exterior e babás de celebridades. Todos os cursos são gratuitos e também são abertos aos homens.

Interessados na ocupação de babá podem procurar a sede da Rede Kanguruh, na Avenida Conselheiro Nébias, 731, conjunto 22, de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas. É necessário apresentar cópias dos seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de residência, carteira de trabalho, carteira de vacinação e carta de referência com firma reconhecida no cartório. Mais informações podem ser obtidas no site www.kanguruhsantos.com.br e pelos telefones 3302-2272 e 3327-0369.