Petrobras investe R$ 20,584 bi no 1º tri deste ano

A maior parte dos investimentos foi direcionada à área de Exploração e Produção (E&P), com o equivalente a R$ 13,243 bilhões

Comentar
Compartilhar
09 MAI 201419h08

Os investimentos da Petrobras somaram R$ 20,584 bilhões entre janeiro e março deste ano, montante 4,1% superior ao registrado no mesmo período de 2013. A maior parte dos investimentos foi direcionada à área de Exploração e Produção (E&P), com o equivalente a R$ 13,243 bilhões (64% do total). Na sequência aparecem as áreas de Abastecimento, com aporte de R$ 4,985 bilhões (24% do total) no período, e de Gás e Energia, com R$ 1,147 bilhão (6% do total).

A Petrobras investiu R$ 104,416 bilhões em 2013, montante 24,1% superior ao anotado em 2012 e 6,6% acima do investimento de R$ 97,754 bilhões previsto inicialmente para o ano. A diferença para o valor orçado é reflexo principalmente do desembolso de R$ 6 bilhões referente ao bônus de assinatura pago pela Petrobras referente à participação da companhia no consórcio que venceu o leilão do campo de Libra.

A maior parte dos investimentos da estatal em 2013 foi direcionada à área de E&P, com um total de R$ 59,993 bilhões (57% do total). A área de Abastecimento, a segunda mais importante da companhia, totalizou R$ 30,710 bilhões (29% do total).

Derivados

O volume total de derivados vendidos pela Petrobras no mercado interno atingiu 2,371 milhões de barris diários no primeiro trimestre de 2014, o que corresponde um aumento de 2,5% em relação ao mesmo período de 2013. Na comparação com o quarto trimestre do ano passado, houve queda de 2,2% em função de fatores sazonais específicos do setor de combustíveis. Os números consideram a venda de diesel, gasolina, óleo combustível, nafta, GLP e querosene de aviação (QAV), entre outros insumos.

A Petrobras investiu R$ 20,584 bi no 1º tri deste ano (Foto: Divulgação)

A comercialização de diesel, principal derivado vendido pela estatal, movimentou 947 mil barris diários, uma expansão de 2,8% sobre o primeiro trimestre do ano passado. A elevação, segundo a Petrobras, é consequência do crescimento da atividade de varejo, do maior consumo em obras de infraestrutura e do aumento da frota de veículos leves a diesel (van, pick up e SUV), compensados pela redução da utilização em termelétricas.

Gasolina

Já as vendas de gasolina somaram 601 mil barris diários, alta de 3,6% sobre o primeiro trimestre de 2013, impulsionadas pelo crescimento da frota de veículos flex, associado à vantagem do preço da gasolina em relação ao etanol e ao aumento do consumo das famílias. Tais fatores "foram parcialmente compensados pelo aumento do teor de etanol anidro na gasolina C de 20% para 25%", segundo a Petrobras.

As vendas totais no mercado doméstico, quando incluída a comercialização de gás natural, álcoois, nitrogenados renováveis e outros insumos, atingiram 2,895 milhões de barris diários, uma expansão de 3% sobre o primeiro trimestre de 2013.

No mercado externo, a Petrobras vendeu 929 mil barris diários, incluindo exportações e vendas feitas por operações localizadas no exterior, o que representa uma expansão de 3,6% em igual base comparativa.

Com isso, as vendas totais de derivados da Petrobras, somados os negócios no mercado interno e no exterior, atingiram 3,824 milhões de barris diários, um incremento de 3,1% em relação ao acumulado de janeiro a março de 2013.