Mortos no terremoto do Nepal chegam a 926; na Índia, número sobe para 34

Os tremores também desencadearam uma avalanche no Monte Everest, que atingiu um acampamento que estava na base da montanha, onde montanhistas estrangeiros e seus guias locais se preparavam para subir

Comentar
Compartilhar
25 ABR 201513h35

O número de mortos no terremoto no Nepal que ocorreu neste sábado, por volta das 3h10 (de Brasília), subiu para 926. Ao menos 876 mortes foram confirmadas no Nepal, de acordo com a polícia local. Outras 34 pessoas morreram na Índia, 12 no Tibete e duas em Bangladesh. Dois cidadãos chineses morreram na fronteira do Nepal com a China.

Na embaixada do Brasil em Katmandu não houve danos ou feridos. O vice-cônsul está percorrendo hotéis da região em busca de informações sobre brasileiros.

O Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) revisou a magnitude do terremoto, de 7,9 para 7,8.

Mortos no terremoto do Nepal chegam a 926; na Índia, número sobe para 34 (Foto: NIRANJAN SHRESTHA/AP)

Após o terremoto, o aeroporto internacional de Catmandu foi fechado. Vários edifícios desabaram no centro da capital, incluindo templos e minaretes. Entre eles, estava a torre de nove andares conhecida como Dharahara Tower, um dos marcos de Catmandu, construído pelos governantes reais do Nepal e reconhecido pela Unesco como patrimônio histórico.

Os tremores também desencadearam uma avalanche no Monte Everest, que atingiu um acampamento que estava na base da montanha, onde montanhistas estrangeiros e seus guias locais se preparavam para subir. De acordo com testemunhas, oito corpos já foram retirados e ao menos 30 pessoas ficaram feridas, mas ainda existem algumas desaparecidas.

Khadga Sen Oli, gerente da Sociedade Nacional de Tecnologia no Nepal, disse que o terremoto de sábado foi o maior que atingiu o Nepal desde um tremor de magnitude 8,4, em 1934.