Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada em Peruíbe

A campanha seguirá até o dia 2 de junho ou até a meta nacional, que é de 90% de vacinados dos grupos prioritários

Comentar
Compartilhar
25 MAI 2017Por Da Reportagem10h30
Quem quiser se vacinar pode procurar a Casa da Mulher, UBS Caraguava e PSF Jardim Veneza. Até o momento, 10.500 pessoas já foram vacinadas, totalizando 67% da metaQuem quiser se vacinar pode procurar a Casa da Mulher, UBS Caraguava e PSF Jardim Veneza. Até o momento, 10.500 pessoas já foram vacinadas, totalizando 67% da metaFoto: Matheus Tagé/DL

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe foi prorrogada até o dia 2 de junho em Peruíbe ou até a meta nacional, que é de 90% de vacinados dos grupos prioritários, ser atingida. Até o momento, a cidade está com mais de 10.500 vacinados, totalizando 67% da meta.

Mais dois grupos foram adicionados para o alcance da meta: auxiliar de classe e demais funcionários das escolas; funcionários das creches. Desde o dia 13 de maio, sete grupos prioritários estão inclusos na campanha: Polícia Militar e Civil, Bombeiros, funcionários dos Correios, Defesa Civil, Ministério Público, Procuradoria Geral e Defensoria Pública.

Quem quiser se vacinar pode procurar a Casa da Mulher, UBS Caraguava e PSF Jardim Veneza, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Mais informações pelo telefone da Vigilância Epidemiológica: (13) 3453-2049.

Campanha de vacinação contra gripe termina nesta sexta-feira

A campanha de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira (26). Um balanço do Ministério da Saúde mostra que somente 28,7 milhões de pessoas foram vacinadas, apenas 53% do público-alvo. De acordo com o ministério, é fundamental que as pessoas se vacinem neste momento para estarem protegidas durante o inverno, quando os diversos vírus da influenza começam a circular com maior intensidade. A vacina demora cerca de 15 dias para fazer efeito após aplicada.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde). O público-alvo é formado por 54,2 milhões de pessoas consideradas mais vulneráveis para complicações da doença. A meta do governo é vacinar 90% desse grupo até o dia 26 de maio.

Desde o dia 17 de abril, a dose está disponível nos postos de vacinação para crianças de 6 meses a menores de 5 anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis.