Artistas fazem ato contra transformação da Cadeia Velha de Santos

A possibilidade da Cadeia Velha se tornar Museu da Baixada Santista não está sendo bem assimilada também pelo Movimento Teatral da Baixada Santista

Comentar
Compartilhar
31 MAR 201510h38

O movimento artístico de Santos continua na luta contra a transformação da Cadeia Velha, na Praça dos Andradas, em museu. No último domingo (29), o Coletivo Sanatório Geral promoveu uma intervenção artística durante o Sarau da Vila do Teatro afixando fotografias de artistas de Santos nos tapumes que envolvem a reforma que ocorre no prédio. 

Os artistas cederam gentilmente sua imagem para a campanha. Entre eles estão: Marcia Okida, Simone Ancelmo, Marcio de Souza, Miriam Carbonaro, Dino Menezes, Platão Capurro Filho, Sidney Herzog, Esmeralda Trindade, Jackson Vieira e Junior Brassalotti. Porém, já no início da tarde de ontem, algumas já foram danificadas.

A colagem nos tapumes da Cadeia Velha foi apenas uma das ações que o Coletivo pretende realizar pela reabertura da Cadeia Velha, com a finalidade de manter o espaço destinado à realização de mostras, oficinas, peças teatrais e iniciativas relacionadas a todos os tipos de artes.

Artistas colocam fotos nos tapumes da Cadeia Velha (Foto: Divulgação)

A possibilidade da Cadeia Velha se tornar Museu da Baixada Santista não está sendo bem assimilada também pelo Movimento Teatral da Baixada Santista, que agrega dezenas de artistas de Santos e Região. Eles vêm se posicionando contrários à iniciativa pelas redes sociais e já realizaram reuniões abertas para discutir a proposta, que foi publicada pela imprensa em dezembro do ano passado.

A ideia de transformar a Cadeia em museu surgiu numa reunião do conselho do Sistema Estadual de Museus de São Paulo. O Governo Estadual já estaria sondando o repasse da gestão compartilhada com a Prefeitura de Santos para uma organização social, o Instituto de Preservação e Difusão da História do Café e da Imigração (Inci).

O futuro museu seria o quinto num raio de dois quilômetros no Centro da Cidade, pois já existe o Museu Pelé (Ama Brasil), Casa do Trem Bélico (Prefeitura de Santos), Palácio Saturnino de Brito (Sabesp) e Bolsa do Café (Inci).