Entrada da Cidade

Governadores tucanos manifestam apoio a agenda de Bolsonaro

O discurso dos três governadores do PSDB é de que não se trata de adesão ao presidente eleito. Entenda

Comentar
Compartilhar
08 NOV 2018Por Folhapress19h20
O presidente eleito Jair Bolsonaro recebe João Doria, governador eleito de São Paulo, no gabinete de transição, em BrasíliaFoto: Reprodução

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), e os governadores tucanos eleitos do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso do Sul, manifestaram nesta quinta-feira (8) apoio à agenda do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

A presença dos governadores não estava prevista na agenda, para anúncio do secretariado de Doria. Ao frisar que os três estados têm 59 milhões de habitantes e 37% do PIB, o novo governador paulista faz uma demonstração de força em relação a antigos caciques do PSDB, como Geraldo Alckmin e Tasso Jeiressatti.

O discurso dos três governadores do PSDB é de que não se trata de adesão a Bolsonaro. "Não se trata de fazer adesão ao governo Bolsonaro, mas de fazer adesão ao Brasil e às boas práticas", disse Doria. "Não é neutralidade. Não seremos neutros. Vamos apoiar todas as iniciativas econômicas e institucionais que vierem ao encontro dos brasileiros, sobretudo os mais pobres e mais humildes."

"Dependemos de agenda nacional que gere desenvolvimento econômico. Apoio de agenda nacional para reformas em torno da retomada de confiança de investidores", acrescentou Eduardo Leite.

O governador Azambuja afirmou que o partido não está pensando em cargos neste momento. "É agenda Brasil, não precisa ter participação no governo. Precisa ter liberdade o presidente eleito para compor uma equipe técnica", afirmou.

Colunas

Contraponto