14h : 20min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Arquivamento de inquérito de Aécio Neves no caso Furnas depende da PGR

Na última quarta-feira (9), a Polícia Federal (PF) concluiu que não há provas da participação do parlamentar em um suposto esquema de corrupção na estatal do setor elétrico

Comentar
Compartilhar
11 AGO 2017Por Agência Brasil08h30
O arquivamento das investigações relacionadas ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) no caso de Furnas ainda depende de parecer favorável da Procuradoria-Geral da República (PGR)Foto: Agência Brasil

O arquivamento das investigações relacionadas ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) no caso de Furnas ainda depende de parecer favorável da Procuradoria-Geral da República (PGR) e de uma decisão do ministro Gilmar Mendes, relator do inquérito. Na última quarta-feira (9), a Polícia Federal (PF) concluiu que não há provas da participação do parlamentar em um suposto esquema de corrupção na estatal do setor elétrico

De acordo com o delegado responsável pelo caso, após a tomada de depoimentos de políticos de oposição e delatores foi possível concluir que “inexistem elementos que apontem para o envolvimento” do senador.

“A partir do conteúdo das oitivas realizadas e nas demais provas carreadas para os autos, cumpre dizer que não é possível atestar que Aécio Neves da Cunha realizou as condutas criminosas que Ihe são imputadas", diz relatório da PF.

A investigação foi aberta no ano passado a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para apurar o suposto cometimento dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Em nota, o advogado Alberto Toron, representante do senador, disse que aguarda o arquivamento do inquérito. “Estando comprovada a falta de envolvimento do senador Aécio Neves com os fatos que lhe foram atribuídos, a defesa aguarda a remessa dos autos à PGR e para que, na linha do que concluiu o denso relatório policial, seja requerido o arquivamento do Inquérito, com sua posterior homologação”, diz a nota.

Colunas

Contraponto