12h : 35min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Alckmin defende reformas do governo indepentemente de posição do PSDB

Para ele, os sistemas atuais precisam ser atualizados logo

Comentar
Compartilhar
07 AGO 2017Por Agência Brasil22h00

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu hoje (7) as reformas em andamento no país, independentemente de uma eventual saída do PSDB da base do governo federal. “O importante é o apoio às reformas, como a [reforma] trabalhista foi importante, nós devemos entregar o apoio à reforma tributária que é necessária, à reforma previdenciária e à reforma política, que é a mais urgente”. Para ele, o sistema atual precisa ser atualizado logo. “Se não for feita até o mês que vem não vale para a eleição de 2018, nós poderemos perder quatro anos em um modelo político totalmente exaurido”, defendeu.

Presente na abertura do encontro da Associação Brasileira dos Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (ABAD) em São Paulo, o governador defendeu o modelo previdenciário paulista. “Nós fizemos a reforma em 2012. Aqui em São Paulo, o servidor público que entrou com a nova lei só vai aposentar com o teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de R$5 mil, acima é previdência complementar, então não tem déficit. Essa é uma reforma necessária”, afirmou.

Aos jornalistas, Alckmin justificou a ausência em um evento com a presença do presidente Michel Temer na capital paulista. “Não fui ao encontro porque já estava marcado há mais de um mês o lançamento da Univesp [ Universidade Virtual do Estado de São Paulo], com 16.421 vagas de ensino universitário à distância em todo o estado de São Paulo, mas amanhã devo estar com o presidente na Fenabrave [Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores]”, disse. Nesta segunda-feira, foi realizada na sede da prefeitura uma cerimônia de transferência de parte da área do Aeroporto Campo de Marte para a construção de um parque municipal.

Colunas

Contraponto