Promo DL

Unicef alerta para sofrimento de crianças com crise de água em Gaza

Segundo o órgão, um dos maiores desafios na área é a falta de água potável

Comentar
Compartilhar
05 SET 2017Por Agência Brasil21h30

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), está alertando para a situação precária de moradores da Faixa de Gaza, especialmente crianças. Segundo o órgão, um dos maiores desafios na área é a falta de água potável. Além disso, 70% da população precisam de ajuda para sobreviver e 42% estão desempregados. Entre os jovens, a falta de emprego é ainda maior: 60%. A informação é da ONU News.

A Faixa de Gaza tem dois milhões de habitantes, metade são crianças com menos de 18 anos. Os moradores sofrem com falta d'água potável e saneamento básico. O Unicef afirma que apenas 5% da água retirada do aquífero local está pronta para consumo. E, até o fim deste ano, o local deve tornar-se inutilizável.

O Unicef diz que, se nada for feito, os danos causados poderão ser irreversíveis em cinco anos.
Várias famílias palestinas tentam contornar a crise de água comprando bombas e garrafões por um alto preço. Mesmo assim, a qualidade não é garantida e muitas crianças ficam doentes com água contaminada.

Pelo menos 25% dos moradores de Gaza não têm rede de esgoto. Os casos de diarreia entre crianças menores de três anos dobraram. A crise de eletricidade no local tampouco ajuda. Em abril, muitas famílias tinham menos de seis horas de energia elétrica por dia. A falta de luz afeta também mais de 450 instalações de fornecimento e tratamento de água.

Colunas

Contraponto