Trump promete proteção 'muito forte' caso Kim Jong-un faça desnuclearização

Segundo o presidente dos EUA, autoridades norte-coreanas estão discutindo os detalhes logísticos para o encontro entre ele e Kim Jong-un

Comentar
Compartilhar
17 MAI 2018Por Folhapress21h50
Para Trump, Kim precisa demonstrar que realmente quer chegar a um acordo com os EUAFoto: Associated Press

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que, apesar da ameaça de que a Coreia do Norte cancele sua cúpula com o ditador Kim Jong-un, seu governo prossegue com os preparativos para o encontro.

Segundo Trump, autoridades norte-coreanas estão discutindo os detalhes logísticos para o encontro, previsto para 12 de junho, em Singapura "como se nada tivesse acontecido".

Na terça-feira, Pyongyang anunciou a suspensão de encontro de alto nível que teria com a Coreia do Sul, citando como motivo a realização de exercícios militares conjuntos entre sul-coreanos e americanos.

Trump afirmou que, caso Kim concorde com a desnuclearização da Coreia do Norte, "ele terá proteções que serão muito fortes".

Recentemente, autoridades norte-coreanas expressaram o temor de abrir mão de seu programa nuclear e acabar tendo um fim como o do ditador líbio, Muammar Gaddafi, que foi morto por rebeldes durante levante popular em 2011. Ele havia aberto mão de seu programa nuclear nos anos 2000.

Para Trump, Kim precisa demonstrar que realmente quer chegar a um acordo com os EUA. "Talvez ele não queira", disse o presidente.

Segundo Trump, se a cúpula acontecer, aconteceu; senão, vai passar ao próximo item da pauta.

Mas afirmou que a retirada das tropas americanas da Coreia do Sul não está na mesa.

A porta-voz do Pentágono Dana White disse que o cronograma dos exercícios militares não mudou. Eles tiveram início na última segunda-feira e vão até dia 25 de maio. 

Diário da Copa

RUSSIA 2018
Faltam
dias para a Copa

Colunas

Contraponto