Rodoviários orientam motoristas sobre nova Lei seca

Federação dos Trabalhadores fez panfletagem em rodovias da região.

Comentar
Compartilhar
20 DEZ 201218h42

A Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo promoveu panfletagens, em várias cidades, na manhã desta quinta-feira (20), favoráveis à chamada ‘lei do descanso’. É a Lei Federal 12619-2012, que prevê intervalo de 30 minutos para descanso, a cada quatro horas, de direção aos motoristas profissionais de cargas e passageiros.

Em Cubatão, com apoio do sindicato da categoria em Santos e Região, o protesto foi na balança da Via Anchieta e no Ecopátio, nas proximidades da Usiminas.
A lei permite que o descanso seja fracionado em no máximo três intervalos de dez minutos, dentro do período de quatro horas de condução. Ela também obriga o intervalo de 11 horas de descanso, podendo ser fracionado em nove horas, mais duas horas, no mesmo dia. E determina o máximo de duas horas extras por dia, com acréscimo de 50% do valor da hora normal.

O presidente do sindicato de Santos, Valdir de Souza Pestana, coordenou a panfletagem na região. Ele tomará posse como presidente da federação em 28 de fevereiro. Segundo ele, “infelizmente, a lei ainda não pegou. As empresas de transporte de carga e os próprios trabalhadores ainda não entenderam que ela veio para beneficiar a todos”. Valdir Pestana explica que “o principal objetivo da lei é reduzir os acidentes nas estradas brasileiras, causados principalmente pelas jornadas de trabalho excessivas e cansativas”.

Para o sindicalista, “o principal aspecto da lei é a segurança não apenas dos motoristas profissionais, mas de todos os usuários das estradas”. A federação também distribuiu os panfletos no entroncamento das rodovias Anhanguera, Bandeirantes e Dom Pedro I, em Campinas