Centrais sindicais definem calendário de luta e mobilizações

Sindicalistas vão reforçar em 2013 a luta com destaque para o fim do fator previdenciário

Comentar
Compartilhar
22 DEZ 201219h25

As centrais sindicais se reuniram na sede da CTB Nacional, em São Paulo, para definir um calendário de luta e mobilizações para o início de 2013.

O principal objetivo é reivindicar mudanças na política macroeconômica do governo e reforçar a defesa em torno da pauta trabalhadora, com destaque para o fim do fator previdenciário.

Dentro do calendário está a realização de um grande ato em Brasília, no dia 06 de março, com uma caminhada até o Palácio do Planalto para a entrega de um documento com as principais reivindicações dos trabalhadores.

Presentes na reunião, presidentes, vice-presidentes e dirigentes da CTB, Força Sindical, NCST e UGT, deixaram clara a insatisfação com os rumos dados à discussão do fator previdenciário que se encontra parado e a política macroeconomica do governo. O presidente da CUT, Vagner Freitas, não participou da reunião, mas reafirmou sua adesão ao movimento.

De acordo com os sindicalistas, o governo insiste em um argumento que não é aceito pelas centrais sindicais: o fim do fator previdenciário e sua substituição pelo projeto apresentado pela Câmara Federal resultariam no rombo da Previdência.

Pauta terá reivindicações para trabalhadores (Foto: Matheus Tagé/DL)

Calendário unitário

Outro ponto, abordado durante o encontro foi o papel desempenhado pelo Ministério do Trabalho e o Ministério Público, no que diz respeito à interferência nos sindicatos e nos registros sindicais.

Para os sindicalistas, ainda há sérias dificuldades de relacionamento com os órgãos. O calendário de ações, prevê a mobilização em Brasília.