Câmara propõe moção de repúdio ao STF em favor dos jornalistas

Vereadores de Praia Grande aprovaram por unanimidade, na sessão de quarta-feira, requerimento em apoio à luta do Sindicato dos Jornalistas no Estado de São Paulo pela regulamentação da profissão

Comentar
Compartilhar
25 JAN 201323h56

Também foi acordado que, após o recesso parlamentar, será elaborada moção de repúdio à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que extinguiu a obrigatoriedade do diploma de jornalista para o exercício da atividade.

A proposta de moção de repúdio foi apresentada pelo vereador Heitor Orlando Sanchez Toschi (Totô, do PSDB), que sentiu dentro de casa o peso da decisão do STF.

“Meu filho está no segundo semestre de Jornalismo. Estuda em São Paulo e só vem nos finais de semana. Após essa atitude da nossa corte maior, que jogou por água abaixo uma brilhante carreira, com nomes brilhantes na história do País, meu filho chegou em casa desanimado”.

A declaração de Totô imediatamente ganhou apoio dos demais parlamentares. “Essa decisão do STF foi inconsequente e faço questão de subscrever essa moção”, comentou o médico Antônio Eduardo Serrano (PSB). Antônio Carlos Rezende (PSDB) também manifestou-se revoltado, lembrando que a filha, formada em jornalismo, precisou estudar e lutar muito para se firmar na profissão.

Também enfatizando sua vontade de subscrever tal moção, o presidente da Casa, Katsu Yonamine (PSDB), recordou que a Câmara praiagrandense elaborou proposta similar quando a ação contra a obrigatoriedade do diploma ainda se encontrava em instâncias inferiores. “Sempre acompanhamos esse debate, porque sabemos da importância dessa profissão”, comentou ele.

Como a Câmara entra em recesso a partir da próxima semana, a moção de repúdio só poderá ser votada em agosto. Para deixar registrada desde já sua postura ao lado dos jornalistas diplomados, a Casa aprovou na sessão de quarta-feira um requerimento, apresentado pelo vereador Leandro Rodrigues Cruz (Leandro do Avelino, do PMDB), declarando apoio ao Sindicato dos Jornalistas no Estado de São Paulo. A proposta foi aprovada por unanimidade e subscrita por todos os vereadores presentes.

Leandro ainda fez questão de usar seu tempo na tribuna para ler a Nota de Repúdio emitida pela Regional Santos do Sindicato. Ao final, ele se dirigiu aos representantes da entidade presentes, os jornalistas diplomados Eraldo José dos Santos e Pedro Cunha, para enfatizar: “somente pelos cursos superiores, a sociedade terá informação com qualidade e ética”.