Covid-19: Mongaguá cadastra público excedente para imunização

Os dados do cadastro servirão de balizamento para que o Município possa requerer um volume maior de doses e assim atingir todas metas de públicos

Comentar
Compartilhar
03 ABR 2021Por Da Reportagem07h01
Foto: Divulgação/PMM

Diante do recebimento de doses em volumes insuficientes para os públicos-alvo estipulados pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde em Mongaguá, a prefeitura está cadastrando os moradores que integram os grupos já em atendimentos pela campanha de imunização e que não conseguiram tomar a 1ª dose. Para realizar o cadastro, basta preencher um formulário por meio do link: https://forms.gle/uRXc6ynUgR9hxM6y6 .

O chefe do setor de Vigilância Epidemiológica, Arnaldo Cândido da Silva, explica que a iniciativa foi necessária, pois os órgãos superiores de saúde estão considerando números defasados da população do Município, de maneira que a vacinação não está abrangendo 100% dos públicos-alvo da campanha. "Cada público tem pelo menos de 60 a 80 pessoas que não conseguiram tomar a vacina. Isso porque estamos considerando apenas as pessoas que estão se manifestando por meio de ligações e envio de e-mails à Vigilância", disse o chefe do setor.
  
Os dados do cadastro servirão de balizamento para que o Município possa requerer um volume maior de doses e assim atingir todas metas de públicos. Já foram contemplados pela campanha os indígenas, profissionais de saúde, pessoas e profissionais em Instituições de Longa Permanência para Idosos (Ilpis), pacientes acamados, idosos com 90 ou mais, de 85 a 89 anos, de 80 e 84 anos, de 77 a 79 anos, de 75 a 76 anos, de 72 a 74 anos, de 69 a 71 anos e, agora, está sendo atendida a população de 68 anos.