"São Vicente está uma bagunça há décadas", afirma Kayo Amado

O prefeito fala sobre os seus 22 dias de governo e revela até que uma oposição já se formou para pressioná-lo

Comentar
Compartilhar
22 JAN 2021Por Jeferson Marques07h00
Kayo Amado revelou que todas as pastas do município estão com problemas e que a sua gestão está fazendo o possível para resolvê-losFoto: Nair Bueno/Diário do Litoral

O Diário do Litoral entrevistou o prefeito da cidade, Kayo Amado, que abordou como foram as suas primeiras semanas de governo. Com apenas 22 dias à frente da Prefeitura, Amado revela que a cidade está uma bagunça. "Isso não vem de ontem, vem de décadas", afirma. Segundo ele, até a transição com a antiga administração foi difícil. "Não nos passaram algumas informações", lamenta.

Logo na primeira semana de janeiro, Amado postou em suas redes sociais algumas visitas que fez a bairros da Cidade e sobre o que mais percebe na população. "Eles têm a esperança de que as coisas vão melhorar e estamos trabalhando para isso. Falei desde a campanha que não seria fácil, pois a cidade está uma bagunça há décadas. Mas o povo entendeu a mensagem e sabe que a minha equipe já começou a se desdobrar para mudarmos essa situação".

Algumas medidas precisaram ser tomadas pelo prefeito, tendo em vista que, segundo ele, a transição com a antiga administração não ocorreu da forma como deveria. "Transição é algo burocrático que precisa protocolar documentos. Queríamos uma conversa clara e objetiva com eles, mas não sei por quais motivos isso não aconteceu", lamenta o novo prefeito.

E, mediante a dificuldade, Amado salientou que precisou tomar algumas medidas de precaução. "Tive que soltar decretos para auditar vários contratos na cidade e suspender o pagamento de fornecedores. Você assinaria um contrato de R$ 1 milhão sem saber detalhes sobre ele?", questiona. "Precisamos analisar essas situações para colocar tudo no seu lugar".

OPOSIÇÃO.

Difícil imaginar que qualquer administração pública já tenha uma oposição pressionando o atual prefeito com apenas 22 dias de mandato. Mas, segundo Amado, em São Vicente essas pessoas já existem. "É normal dentro da política. Algumas pessoas acharam que, mesmo eu assumindo, as coisas não seriam diferentes e que a cidade continuaria sendo um grande cabide de emprego. Só que não. Por isso essa gente já começou a receber críticas".

O prefeito revela, ainda, que todas as pastas do município estão com problemas e que a sua gestão e secretários estão fazendo o possível para resolvê-los. "Não haviam itens para a zeladoria, faltam itens hospitalares, servidores com pagamento atrasado etc", relata. "Não é do dia para a noite que vamos sanar as coisas. De funcionários acertamos todos os salários atrasados, mas para os demais problemas estamos encontrando formas de gestão para que, mesmo sem dinheiro, possamos trabalhar e criar soluções que atendam a nossa gente".

VACINAÇÃO.

Kayo Amado também diz estar bastante esperançoso com a vacinação contra a Covid-19. São Vicente já iniciou seu plano de imunização, que está seguindo as diretrizes do Governo do Estado. "A vacinação precisa prosseguir para que consigamos imunizar a todos", diz. "Mas, enquanto isso não acontece, as pessoas precisam compreender que a prevenção ainda é o melhor caminho. Portanto, usem máscara, façam o distanciamento social e higienizem as mãos", reforça.

ENCENAÇÃO.

Devido à pandemia, a tradicional Encenação da Fundação da Vila de São Vicente desse ano não ocorreu no formato original, na praia, com grande público e elenco. Em caráter especial, a Encenação foi apresentada no formato de uma websérie em cinco capítulos, destacando os bastidores do espetáculo.

Para Amado essa também foi uma grande superação do seu governo.

"Em menos de 20 dias conseguimos produzir algo que mantivesse viva a memória histórica do evento. Um formato diferenciado que hoje, 22 de janeiro, chega ao seu última capítulo. Estou muito feliz pelo que foi apresentado em tão pouco tempo", finaliza.