X

DIREITO A SAÚDE

Procedimento garante hemodiálise em ambiente pediátrico para criança em Santos

Hospital e Pronto Socorro Infantil Gonzaga realiza primeiro procedimento conduzido em ambiente hospitalar por nefropediatra da Baixada Santista. Entenda o caso

Da Reportagem

Publicado em 19/02/2024 às 19:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Algumas crianças, por questões de saúde pontuais, precisam fazer a hemodiálise em um ambiente hospitalar / Reprodução

A insuficiência renal é um problema que atinge muitos brasileiros, inclusive as crianças. Assim como nos adultos, as doenças renais em crianças costumam ser sutis e têm poucos sintomas específicos da doença. Estima-se que a taxa de crianças com doença renal crônica é de 28 casos por macro região, só no Estado de São Paulo.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Mas uma boa notícia chega para as famílias que precisam lidar com este tratamento de alta complexidade: o Hospital e Pronto Socorro Infantil Gonzaga admitiu seu primeiro paciente para hemodiálise em ambiente hospitalar, algo inédito na Baixada Santista, e passa a ser o único hospital da região a oferecer o atendimento acompanhado por especialista em nefropediatria.

Fruto de uma parceria com a DaVita, uma rede de centros de diálise referência em tratamentos renais que atua em 12 países, o paciente foi encaminhado justamente pela necessidade de fazer a hemodiálise em ambiente hospitalar. “O paciente chegou a realizar diálise peritoneal na unidade da DaVita de Santos com boa resposta, porém, infelizmente por questões mecânicas do processo não foi possível continuar”, explica Simony Gomes, nefropediatra que, desde 2023 está à frente da Nefropediatria do Infantil Gonzaga. O nefropediatra é o médico especializado em tratar e prevenir doenças renais na infância.

“Agora nossas crianças não precisarão deixar a cidade quando precisarem de internação e sofrerem patologias renais. É um ganho muito grande na qualidade de vida destas crianças e também na tranquilidade dos pais”, comemora Bruno Vieira, que é Diretor médico regional da DaVita Tratamento Renal. Antes, crianças que necessitavam de internação realizavam o procedimento nos hospitais da região, em ambiente adulto. “Com mais este avanço do Infantil Gonzaga, elas poderão receber o tratamento com todo o amparo de um ambiente pensado e especializado para cuidar das crianças de 0 a 18 anos”, completa Simony.

Essa conquista é mais uma marca da nova fase do Hospital que, desde janeiro de 2023, tem realizado reformas, ampliações, aquisições de novos equipamentos e reformulação dos serviços, consolidando-se referência em saúde infantil na Baixada Santista.

Para a Diretora Técnica do Hospital e Pediatra Dra. Heloiza Ventura, “garantir a segurança e conforto para essas crianças e oferecer esse tratamento é a realização de um sonho”.

Entenda o caso

O paciente recebido pelo Hospital Infantil Gonzaga nasceu com displasia renal, uma má formação que se dá durante a gestação, o que o tornou desde cedo um paciente com doença renal crônica e irreversível.

Algumas crianças, por questões de saúde pontuais, precisam fazer a hemodiálise em um ambiente hospitalar e hoje o Infantil Gonzaga é o hospital mais preparado para receber essa demanda.

Durante a infância, a principal causa da doença renal em crianças é a malformação urológica. Por esse motivo é essencial que os pais estejam atentos a qualquer sintoma apresentado por seus filhos e busquem um nefropediatra para avaliar possíveis alterações nos rins e evitar complicações futuras, especialmente na infância. Alguns sinais que os pais podem observar são a infecção urinária recorrente, inchaços pelo corpo, pressão arterial aumentada, se tem dificuldades em ganhar peso e crescer, anemia crônica sem causa aparente e a presença de sangue na urina. “O exame de creatinina é um exame essencial que serve para avaliar a saúde dos rins e descobrir a existência de doenças renais no organismo”, explica a nefropediatra Simony.

Novo momento

No início de 2023, o Hospital e Pronto Socorro contratou uma empresa de consultoria e auditoria, por meio de um fundo investidor, onde uma equipe de gestão hospitalar iniciou as mudanças, revendo todos os processos internos e investindo em sistemas de alta gestão hospitalar.

Desde então, os investimentos e melhorias têm sido constantes. Já foram entregues a ampliação e modernização da recepção do Pronto Socorro Infantil, ampliação de mais quatro salas de consultório para atendimento ambulatorial, a aquisição de uma nova tomografia e auditório para palestras e cursos. “Além disso, o Serviço de Oncologia Pediátrica foi aberto, trazendo um grande avanço para o sistema de saúde infantil da região”, acrescenta Fernanda Vannucci, consultora administrativa.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Praia Grande tem novos pontos com radares e lombadas eletrônicas; veja onde

A velocidade máxima permitida nas lombadas eletrônicas será de 40km/h e nos radares de 60km/h

ESPORTE REGIONAL

Portuários Stadium reúne crianças e adolescentes com o ThaiKids em Santos

Evento acontece no próximo dia 27

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter