Livraria flutuante traz cultura para comunidades

Embarcação terá mais de 5 mil livros no porto e grupos de voluntários para ajudar comunidades carentes.

Comentar
Compartilhar
24 AGO 2019Por LG Rodrigues10h01
Navios operados pela GBA Ships passaram por mais de 150 países.Foto: DIVULGAÇÃO

"Um livro deve ser o machado que quebra o mar gelado em nós", é possível que o escritor austro-húngaro Franz Kafka não imaginasse, ainda durante o século XIX, que seu pensamento onde ele une literatura e o oceano pudesse se tornar mais do que de uma metáfora, mas os moradores de Santos sem dúvidas poderão reunir ambos com a chegada da maior livraria flutuante do mundo hoje (24).

O navio Logos Hope retorna a Santos exatamente 20 anos e um dia após a última visita realizada à Baixada Santista pela sua embarcação irmã, o navio Logos II. Cidade sede da livraria flutuante pela última vez em 23 de agosto de 1999, o município recebe hoje um verdadeiro centro de cultura literária, artística e gastronômica.

Contando com mais de cinco mil livros de diferentes tipos e de inúmeros países nos idiomas português e inglês, a embarcação tem mais de 400 voluntários de nações de todo o mundo que trabalham diariamente no navio sem receber um centavo por isso.

"Tudo aqui é promovido por uma organização sem fins lucrativos e que fica na Alemanha chamada GBA Ships. A empresa é responsável por operar navios que promovem o entendimento internacional através de programas de intercâmbio cultural, iniciativas de serviço comunitário e livrarias flutuantes", explica a coordenadora de projetos, Ester Hansen.

Durante os passeios que os visitantes realizarão, eles poderão interagir com os tripulantes enquanto circulam pelas estantes lotadas de livros e revistas. Aqueles que decidirem se aventurar pelo navio também poderão visitar o café do Logos Hope e assistir até mesmo a peças teatrais.

Todas as pessoas que atuam na recepção dos visitantes, na preparação da alimentação e até mesmo nas apresentações que são realizadas a bordo da livraria flutuante são voluntárias e deixaram seus países para levar suas culturas a outros continentes. Os coordenadores destacam que o processo de intercâmbio cultural está sempre presente e é realizado de maneira constante.

"Queremos compartilhar conhecimento, ajuda e esperança. Trazemos mais de cinco mil livros a preços acessíveis, a partir do valor de R$ 5 e preços médios de R$ 20,00, e nosso objetivo é propagar o entendimento entre as nações".

Além de permanecer sempre com uma equipe a bordo do navio, uma parte dos voluntários que visita a Baixada Santista também deverá deixar a embarcação em determinados dias para visitar comunidades carentes da região e de São Paulo para conversar com os moradores e levar ajuda social.

"Estamos realizando essas atividades em parceria com organizações locais. Queremos levar esperança e entendimento além de eventos dentro e fora do navio enquanto compartilhamos nossas histórias pessoais. É uma atividade que já realizamos há mais de 50 anos", conclui Ester.

Desde 1970, todos os navios que já foram operados pela GBA Ships passaram por portos de mais de 150 países e durante estes 49 anos as embarcações Logos, Doulos, Logos II e Logos Hope já receberam aproximadamente mais de 47 milhões de visitantes. Todas as quatro embarcações já passaram pelo Brasil. A primeira visita foi realizada no ano de 1979 pelo navio Doulos, e Santos, já naquela época, foi uma das cidades que recebeu a livraria flutuante.

A visitação pode ser realizada a partir das 14h de hoje e se estenderá até 21h. Já a partir dos próximos dias, os passeios podem ser feitos das 10h às 21h de terça-feira a sábado ou das 14h às 21h aos domingos, entre os dias 25 de agosto e 8 de setembro.

Já entre os dias 10 e 15 de setembro, as visitações ocorrem das 14h às 21h de terça-feira até os domingos. A embarcação não receberá visitantes durante as segundas-feiras. O preço do ingresso de entrada é R$ 5,00 e os outros eventos especiais têm valores diferenciados à parte. O navio permanecerá em Santos até o dia 15 de setembro, quando a tripulação deverá se despedir da Baixada antes de partir para o Rio de Janeiro, onde aportará no dia 19 do mesmo mês.