Tentativa de fuga fere 2 na Fundação Casa

A tentativa começou por volta das 16h30, no momento em que um grupo de jovens participava das atividades de rotina do centro socioeducativo. O diretor da unidade e outros dois servidores ficaram feridos

Comentar
Compartilhar
04 ABR 201420h36

A Corregedoria-Geral da Fundação Casa instaurou nesta sexta-feira, 4, sindicância interna para apurar a fuga frustrada ocorrida na tarde de quinta-feira no centro socioeducativo Encosta Norte, localizado no Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo. A tentativa começou por volta das 16h30, no momento em que um grupo de jovens participava das atividades de rotina do centro socioeducativo. O diretor da unidade e outros dois servidores ficaram feridos.

Os internos tentaram fugir, mas foram contidos. Entretanto, conseguiram dominar sete educadores e fizeram uma rebelião. Três dos reféns foram agredidos. Ozório Rodrigues Silva Filho, diretor da unidade, permanecia internado ontem. A família não autorizou a divulgação de detalhes de seu estado de saúde. Os demais agentes foram liberados no mesmo dia. Depois de duas horas de negociações, todos foram liberados. Segundo a Fundação Casa, os internos vão passar pela Comissão de Avaliação Disciplinar (CAD), que vai determinar quais medidas serão aplicadas nos infratores.

Denúncias

No último dia 29, o Estado mostrou que o Ministério Público, o Tribunal de Justiça e a Defensoria Pública apuram denúncia de tortura praticada por funcionários da Fundação Casa contra adolescentes, após tentativas de fuga nos dias 15 e 16, no Complexo Vila Maria, na zona norte. Dois dos fugitivos foram encontrados mortos no Rio Tietê. A Fundação afirma que há duas sindicâncias abertas sobre o caso.