X

Polícia

Funcionária estuprada em delegacia de Guarujá é afastada do trabalho

Agressor já passou por audiência de custódia e teve a prisão convertida de flagrante para preventiva

Da Reportagem

Publicado em 25/02/2024 às 11:08

Atualizado em 25/02/2024 às 11:19

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Caso aconteceu na Delegacia Sede de Guarujá / Divulgação/Polícia Civil

Funcionária de delegacia em Guarujá que foi estuprada no local de trabalho precisou ser afastada do serviço após o ocorrido. A mulher, de 40 anos, trabalha para uma empresa terceirizada que presta serviços à Delegacia Sede da Cidade.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A agressão aconteceu na última terça-feira (20). Um homem entrou na sala em que funcionária trabalhava, deu um tapa no seu rosto, passou a mão no seu corpo e esfregou o órgão genital nela. A mulher chegou a lutar com agressor para tentar fugir e foi socorrida após policiais ouvirem seus gritos de socorro. O homem foi preso em flagrante.

A mulher trabalhava na parte administrativa do distrito policial há mais de 10 anos. A vítima precisou ser afastada do cargo após o crime por estar muito traumatizada com o ocorrido.

O agressor passou por audiência de custódia e teve a prisão convertida em preventiva. Não há informações sobre o local onde o homem está detido.

Relembre o caso

O homem procurava a vítima na delegacia há alguns dias. Na primeira vez que ele perguntou por ela, no dia 16 de fevereiro, ele não a encontrou. A mulher foi avisada que um homem desconhecido a procurava.

Na manhã de segunda-feira, dia 19, ele retornou. Assim que a mulher chegou para trabalhar, o homem a esperava com cartas de amor em mãos. A funcionário o atendeu em sua sala, recolheu o material que ele tinha e ouviu algumas palavras sem sentido.

No dia seguinte, na manhã de terça-feira (20), aconteceu a agressão. Ele voltou à delegacia, entrou na sala da profissional, fechou a porta, agrediu e a estuprou.

Segundo o boletim de ocorrência, dois policiais ouviram os gritos de socorro e abriram a porta, que estava fechada, mas não trancada. A sala estava com objetos revirados e o homem sobre o corpo da mulher, jogada no chão. O agressor ainda tentou reagir, mas foi preso em flagrante.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Praia Grande tem novos pontos com radares e lombadas eletrônicas; veja onde

A velocidade máxima permitida nas lombadas eletrônicas será de 40km/h e nos radares de 60km/h

ESPORTE REGIONAL

Portuários Stadium reúne crianças e adolescentes com o ThaiKids em Santos

Evento acontece no próximo dia 27

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter