Ex-goleiro Edinho se apresenta para cumprimento de pena

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) rejeitou pela terceira vez embargos de declaração e determinou a expedição do mandado de prisão

Comentar
Compartilhar
21 JUL 2017Por Gilmar Alves Jr.16h31
Edinho nega o crime e diz que o Poder Judiciário não apresentou evidência para sua condenaçãoEdinho nega o crime e diz que o Poder Judiciário não apresentou evidência para sua condenaçãoFoto: Arquivo DL

O ex-goleiro Edson Cholbi Nascimento, o Edinho, filho de Pelé, se apresentou na tarde desta sexta-feira (21) à Polícia Civil para o início do cumprimento da pena de 12 anos e dez meses de prisão por lavagem de dinheiro proveniente do tráfico. Ele ficará na cadeia anexa ao 5º Distrito Policial de Santos (Bom Retiro) até ser transferido para o sistema prisional.

Pela terceira vez, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) rejeitou embargos de declaração oferecidos pela defesa do ex-goleiro.

Os embargos de declaração são um instrumento jurídico para esclarecer eventuais aspectos de uma decisão judicial como omissão, contradição ou obscuridade.

A 14ª Câmara de Direito Criminal rejeitou os embargos na quinta-feira (20) e a decisão foi publicada nesta sexta-feira (21), com determinação de expedição do mandado de prisão.
Pela jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF), condenados em segunda instância devem iniciar o cumprimento da pena, ainda que ­sujeitos a recursos ­especiais ou ­extraordinários.

O advogado de Edinho, Eugênio Malavasi, irá interpor recursos especial e extraordinário, respectivamente, junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Em abril, por meio de nota, Edinho afirmou que o Poder Judiciário não apresentou “uma gota de evidência” para condená-lo por lavagem de dinheiro. O ex-goleiro também afirma que reduzir a pena para 12 anos de prisão “ainda é um absurdo e uma injustiça”.  “Uma total inversão de valores”, frisa.