Assassinato é esclarecido em Vicente de Carvalho

Um pedreiro foi morto com dois tiros após seguidas discussões com um vizinho por motivos fúteis

Comentar
Compartilhar
23 NOV 201221h29

A Polícia Civil esclareceu o assassinato do pedreiro José Carlos doas Santos, de 51 anos, morto com dois tiros no último dia 14, dentro da casa onde morava, no Jardim Progresso, em Vicente de Carvalho.

Conforme apuraram os investigadores, a vítima foi assassinada devido a diversos desentendimentos com um vizinho, Lohran Mendes Ignácio da Silva, que foi detido ontem e confessou o homicídio durante interrogatório. A arma utilizada no crime foi apreendida pelos policiais.

Lohran afirmou, no interrogatório, que José Carlos implicava com brincadeiras de crianças do bairro e sempre fazia ameaças utilizando um facão.

O acusado contou que no final do dia 14, durante mais uma discussão por causa de atitudes do pedreiro com relação a crianças, foi atingido de raspão em um dos braços.

Ainda no interrogatório, Lohran disse que buscou a arma em casa e invadiu a moradia do pedreiro, o atingindo com dois tiros. O acusado disse que se arrepende pelo crime e que não tinha intenção de matar José Carlos. “Fiquei transtornado porque achei que José Carlos ia me matar com o facão que sempre usava”, afirmou.

Sob o comando do delegado Luiz Lara e do investigador Paulo Carvalhal, participaram das investigações os policiais Jairo de Paula, Eloy Flórido, Haroldo Silva, Rogério Teófilo, Jaime Júnior e Liliana Santos.

A arma utilizada no crime foi apreendida pelos policiais na casa onde o acusado estava escondido, em Bertioga (Foto: Divulgação)