Zagueiro Werley revela que deixou final após vista escurecer

O jogador, que não atuou na primeira final, no Palestra Itália, por ter contraído dengue, foi a grande surpresa na escalação do time no segundo duelo

Comentar
Compartilhar
07 MAI 201515h19

Enquanto os reservas do Peixe foram à Maringá encarar o time da casa pela segunda fase da Copa do Brasil – e voltaram com um empate por 2 a 2 – os titulares de Marcelo Fernandes ganharam a semana para recondicionar a parte física e psicológica após o sofrido título do Campeonato Paulista e já de olho no Campeonato Brasileiro, que começa neste domingo.

Em meio a tudo isso, o zagueiro Werley ainda curte a partida marcante contra o Palmeiras, na Vila Belmiro. O jogador, que não atuou na primeira final, no Palestra Itália, por ter contraído dengue, foi a grande surpresa na escalação do time no segundo duelo.

“Eu comecei a me preparar na quinta-feira, durante a semana eu tinha feito dois exames e tinha uma melhora, mas não era o suficiente. Mas voltei na semana do jogo, fui para a academia e voltei para o campo na quarta”, relata o camisa 2, que soube no dia seguinte a ideia do treinador em utiliza-lo desde o começo.

“Na quinta, meu corpo estava destruído, o Marcelo chegou a me perguntar e eu disse que não conseguiria jogar domingo, mas acabou que na sexta eu estava melhor e falei ‘vou entrar em campo e contribuir com o que eu posso’ e, graças a Deus, deu certo”, contou.

Durante o jogo, porém, Werley não resistiu a tanta intensidade e acabou sendo substituído no segundo tempo por Gustavo Henrique. E o defensor explica quando percebeu que seu corpo, ainda debilitado pela dengue, mostrou que não suportava mais.

Werley deixou o jogo no segundo tempo (Foto: Divulgação/Santos FC)

“Senti mais no intervalo. No primeiro tempo eu estava me sentindo bem, mas, depois que nós voltamos, o corpo deu uma desanimada, relaxou e, no segundo tempo, acho que com dez minutos, eu subi em uma bola de cabeça e a vista já escureceu. Aí eu falei ‘tenho que sair, não aguento mais’. Contribuí até onde eu consegui”, revelou o atleta santista, contratado no início do ano para suprir a ausência de Edu Dracena.

Apesar da alegria em conquistar o título após tanta desconfiança, o elenco alvinegro não teve muito tempo para festejos e a partida contra o Avaí, neste domingo, pela estreia no Campeonato Brasileiro, já toma as atenções no clube. Para Werley, isso nada mais é do ‘ossos do ofício’.

“Depois do jogo, o pessoal organizou uma festinha na Vila, depois saímos para jantar com a família. Faz parte, não tem jeito, faz parte da profissão, nossa vida é dessa maneira, à partir de amanhã vamos ser cobrados pelo resultado e ninguém mais vai lembrar de domingo”, finalizou, aos risos, ainda sob o efeito do título de Campeão Estadual.