Peixe abre 2 a 0, mas cede empate e não evita jogo de volta

Antes disso, já com os titulares de volta, o Santos visita o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis, na estreia da equipe no Campeonato Brasileiro

Comentar
Compartilhar
07 MAI 201500h00

Ainda curtindo a ressaca pelo título do Campeonato Paulista, conquistado há apenas três dias, o Santos entrou em campo com um time completamente reserva nesta quarta-feira, para encarar o Maringá, pela segunda fase da Copa do Brasil. E, após abrir 2 a 0 de vantagem com gols de Elano e Marquinhos Gabriel, o time de Marcelo Fernandes não resistiu à pressão dos donos da casa nos minutos finais e acabou sofrendo o empate graças a gols de Fabiano, após falha do goleiro Vladimir, justamente o único titular do Peixe em campo, e Rodrigo Dantas, este já aos 46 minutos.

Desta forma, o alvinegro praiano não conseguiu evitar o duelo de volta contra o time do Paraná e terá de receber o adversário na sua casa, na próxima quinta-feira, para definir quem avança às oitavas de final da competição nacional. Empates por 0 a 0 ou 1 a 1 classificam o Santos e só um novo 2 a 2 leva a decisão para os pênaltis.

Antes disso, já com os titulares de volta, o Santos visita o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis, na estreia da equipe no Campeonato Brasileiro.

Elano brilha

Quando as equipes se perfilavam em campo para iniciar a partida, o estádio em Maringá já se encontrava completamente lotado. O jogo se tornou a grande atração para a cidade, mesmo sem as presenças do titulares pelo lado do alvinegro praiano.

Para os donos da casa, o era de vida ou morte. Ciente de que seus contratos não seriam renovados em caso de eliminação, a equipe o Paraná partiu para cima dos santistas. Logo aos três minutos, Gabriel Barcos, que recebe o apelido pela semelhança física com o centroavante argentino, cabeceou para o fundo do gol após cobrança de falta. Porém, o auxiliar viu bem a posição de impedimento do atacante.

O Santos passou a se soltar no jogo e Elano assustou em cobrança de falta de média distância, mas Ednaldo espalmou sem maiores problemas.

Apesar da vontade das duas equipes, os erros de passes eram quase que inevitáveis devido a péssima condição do gramado. E, se pelo chão estava complicado, o Peixe resolveu por cima. Aos 24 minutos, Cicinho alçou a bola na área e Elano, como um centroavante, apareceu no segundo pau para escorar e sair para o abraço.

O Maringá não se abateu com o gol sofrido. Pelo contrário. Foi em busca do empate e por pouco não teve sucesso aos 30 minutos. Gabriel Barcos acertou um lindo chute de fora da área e Vladimir foi salvo pelo travessão.

Sete minutos depois, Rodrigo Dantas teve uma excelente chance, após receber lançamento e ficar cara a cara com o goleiro santista, mas o atacante perdeu o domínio da bola e facilitou a vida de Vladimir.

Santos não conseguiu evitar o jogo de volta (Foto: João Paulo Santos/AGB)

Nada resolvido

Assim como o primeiro tempo, a etapa complementar seguiu muito movimentada. E Gabriel perdeu uma grande chance logo aos 7 segundos, quando roubou a bola do zagueiro adversário, mas parou na defesa de Ednaldo. Dez minutos depois, o camisa 10 marcou seu gol, porém, como estava em completo impedimento, a jogada foi anulada.

Aos 10 minutos não teve jeito. O Santos pressionou e chegou ao segundo gol com Marquinhos Gabriel. Lucas Otávio iniciou a jogada no meio e abriu a bola para Lucas Crispim. O atacante cruzou bola rasteira e um desvio na zaga deixou o lance limpo para o meia só bater para o fundo do gol.

Desta vez, o Maringá sentiu o golpe. O técnico Claudemir Sturion, ciente de que o placar eliminaria até o jogo de volta, realizou as três substituições que tinha direito. Marcelo Fernandes também mexer, sacou Elano, bastante aplaudido pela torcida, e colocou Serginho em seu lugar, mas o jogo caiu de produção e os dois times pareciam sentir o desgaste física de uma partida tão disputada e corrida.

Mas a bola parada acabou sendo mortal contra o Peixe. Aos 37 minutos da etapa final, Vladimir falhou ao tentar encaixar batida de longe, em cobrança de falta, mas deu rebote e o zagueiro Fabiano não perdoou.

Aos 43, o Maringá chegou até a marcar mais um, porém, novamente o lance foi corretamente anulado pelo bandeirinha. Acuado, o Santos não resistiu à pressão nos minutos finais e Rodrigo Dantas garantiu o empate aos 46 minutos, ao subir mais alto que Cicinho e estufar as redes.

Desta forma, Santos e Maringá voltam a se encontrar na próxima quinta-feira para definir quem avança às oitavas de final.