SÃO PAULO

São Paulo passa pelo Ceará nos pênaltis e vai à semifinal da Sul-Americana

O que se seguiu depois foi um jogo lá e cá, mas os dois times resolveram não se expor muito, levando a decisão para as penalidades máximas

Folhapress

Publicado em 10/08/2022 às 21:52

Atualizado em 10/08/2022 às 22:00

Compartilhe:

São Paulo vence nos pênaltis / Lucas Emanuel/ AGIF

Foi no sufoco e após decisão por pênaltis que o São Paulo eliminou o Ceará, na noite desta quarta-feira (10), e avançou à semifinal da Copa Sul-Americana. No tempo normal, o time nordestino até venceu por 2 a 1, sem maiores dificuldades. Na primeira leva de penalidades, empate por 3 a 3. Já nas cobranças alternadas, Fernando Sobral chutou para fora e Patrick garantiu a classificação tricolor por 4 a 3. Agora, o time de Rogério Ceni encara o Atlético-GO, que eliminou o Nacional-URU.

Embalado pela torcida, que compareceu em peso à Arena Castelão, o Ceará mostrou desde o início que pressionaria bastante o rival. Zé Roberto saía da área e arrastava Miranda, abrindo espaço para a infiltração dos meio-campistas.

Precisando de um empate para classificar, Rogério Ceni reforçou a marcação no meio de campo, com a entrada de Pablo Maia no lugar de Gabriel Neves. Galoppo ganhou a posição de Rodrigo Nestor. E o treinador também escolheu a experiência de Reinaldo ao invés da juventude de Welington na esquerda.

No ataque, Nikão foi escalado no lugar de Luciano. A ideia era dar ao time mais condições para prender a bola no campo de ataque e escapar da pressão cearense. Deu resultado até o fim da etapa inicial, quando Richardson fez grande jogada e cruzou para Mendoza cabecear e abrir o placar.

O time tricolor voltou com Neves e Nestor nos lugares de Maia a Galoppo e conseguiu se encontrar.

Depois de uma roubada de bola, Igor Vinícius tabelou, recebeu de Calleri e empatou para o São Paulo.

Os donos da casa seguiram em cima. Após erro de Welington, que entrou no segundo tempo, Guilherme Castilho recolocou o Ceará à frente no placar. O que se seguiu depois foi um jogo lá e cá, mas os dois times resolveram não se expor muito, levando a decisão para as penalidades máximas.

CEARÁ
João Ricardo; Michel Macedo (Buiú), Messias, Luiz Otávio e Victor Luís; Richardson (Erick) e Guilherme Castilho; Lima (Fernando Sobral), Vina e Mendoza (Iury Castilho); Zé Roberto (Matheus Peixoto). Técnico: Marquinhos Santos

SÃO PAULO
Felipe Alves; Diego Costa, Miranda e Léo; Igor Vinicius, Pablo Maia (Gabriel Neves), Igor Gomes, Galoppo (Rodrigo Nestor) e Reinaldo (Welington, depois Patrick); Nikão (Luciano) e Calleri. Técnico: Rogério Ceni

Estádio: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG)
Assistentes: Juan Belatti e Gabriel Chade (ambos da ARG)
VAR: Nicolas Gallo (COL)
Cartões amarelos: Igor Vinícius, Miranda, Galoppo e Calleri (SÃO); Richardson, Victor Luís e Vina (CEA)
Gol: Mendoza (CEA), aos 44'/1ºT; Igor Vinícius (SÃO), aos 10', e Guilherme Castilho (CEA), aos 18'2ºT.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Onda de calor vai invadir o inverno no litoral de SP nos próximos dias

Tendência é a de que os termômetros cheguem aos 30º C

Cotidiano

Eleitores idosos dobram e jovens caem 20% em Santos, no litoral de SP

O município também tem o menor percentual de menores de idade no eleitorado em toda a Baixada Santista

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter