Santos e Damião não chegam a acordo em audiência e voltarão ao tribunal em maio

O atacante, que foi emprestado ao Cruzeiro, pleiteia a liberação, o pagamento de salários atrasados com correção, e os valores referentes ao restante do contrato

Comentar
Compartilhar
30 MAR 201515h44

Santos e Leandro Damião não chegaram a acordo em audiência de instrução que durou apenas 15 minutos na 4ª Vara da Justiça do Trabalho de Santos, na manhã desta segunda-feira. O atacante, que foi emprestado ao Cruzeiro pelo clube do litoral paulista em janeiro, pleiteia a liberação, o pagamento de salários atrasados com correção, e os valores referentes ao restante do contrato.

O Santos luta para não perder os direitos sobre o atleta, que vai custar mais de R$ 45 milhões aos seus cofres. Uma nova audiência foi marcada pelo juiz Persio Luis Teixeira de Carvalho para o dia 29 de maio.

O Santos luta para não perder os direitos sobre o atleta, que vai custar mais de R$ 45 milhões aos seus cofres (Foto: Ricardo Saibun/SFC)

Damião compareceu à 4ª Vara acompanhado de seu advogado e do empresário Vinicius Prates, que cuida dos seus direitos, e não falou com os jornalistas ao sair da audiência. O advogado José Ricardo Tremura representou o Santos e disse o jogador é patrimônio do clube e que a sua esperança é de que continue por muito tempo na Vila Belmiro. A tendência é de que o processo se arraste por muito tempo.

Leandro Damião foi contratado do Internacional em dezembro de 2013 por 13 milhões de euros pelo grupo maltês de investimentos Doyen Sports e repassado ao Santos, que assumiu o compromisso de pagar a importância, acrescida de multa anual de 10%, até dezembro de 2016, se não houver uma negociação para exterior até lá. O Santos deu como garantia a Doyen a sua cota de TV de 2017.