Antes de clássico, Santos só empata com São Bento na Vila Belmiro

Com 30 pontos, o Alvinegro praiano se mantém na segunda colocação geral, mas fica a cinco pontos do líder Corinthians e agora tem o São Paulo na sua cola, com 29

Comentar
Compartilhar
29 MAR 201520h39

O Santos voltou a tropeçar no Campeonato Paulista, neste domingo, em plena Vila Belmiro. Depois de sofrer sua primeira derrota no ano, que acabou com uma série invicta de 14 jogos da equipe, na última quinta-feira, o time de Marcelo Fernandes ficou apenas no 2 a 2 com o São Bento, de Sorocaba.

O Peixe esteve atrás do placar por duas vezes, graças aos gols de Renan Teixeira e Éder. Ricardo Oliveira, de pênalti, e Gabriel, no segundo tempo, evitaram a segunda derrota seguida.

Com 30 pontos, o Alvinegro praiano se mantém na segunda colocação geral, mas fica a cinco pontos do líder Corinthians e agora tem o São Paulo na sua cola, com 29 pontos.

Na próxima rodada, a 14ª e penúltima da primeira fase, o Santos terá a semana inteira para descansar e treinar de olho no clássico contra o Corinthians, às 16 horas (de Brasília), no próximo domingo, em Itaquera. Já com a liderança praticamente definida nas mãos do Timão, a partida será fundamental para o Alvinegro praiano pelo menos na luta pelo segundo lugar na classificação geral do Campeonato Paulista, o que daria o direito do time de Marcelo Fernandes decidir às quartas e as semifinais como mandante.

Já o São Bento, que chegou ao seu nono empate em 13 jogos, recebe o Capivariano, no estádio Walter Ribeiro, às 19h30, na próxima sexta-feira. O Azulão segue na penúltima colocação do grupo B, com 15 pontos, longe da zona de rebaixamento e sem chances de alcançar uma vaga para a fase final da competição Estadual.

Pendurado, Lucas Lima não tomou cartão e enfrenta o Corinthians (Foto: Mauricio de Souza/DL)

O jogo

Mais uma vez com poucos torcedores presentes na Vila Belmiro, o Santos recebeu o São Bento com a obrigação de vencer após sofrer o primeiro revés na temporada, na última quinta. E mesmo com os desfalques de Robinho, Valencia, Cicinho, Chiquinho e Caju, o time de Marcelo Fernandes entrou em campo ciente de que precisava do resultado positivo para não deixar o líder Corinthians se distanciar na tabela de classificação. O Timão, mais cedo, bateu o Bragantino por 1 a 0 e chegou aos 35 pontos.

Em campo, Gabriel foi o jogador mais acionado pela equipe durante toda a primeira etapa. Logo aos 5 minutos, o jovem atacante arriscou da entrada da área e Henal fez grande defesa, no ângulo do gol oposto ao placar do estádio Urbano Caldeira.

No lance seguinte, o camisa10 recebeu no meio da defesa do São Bento e mandou a bola para as redes, porém, a jogada foi corretamente anulada pelo auxiliar.

E na primeira tentativa de ataque da equipe de Sorocaba, Vladimir foi vazado. Após cobrança de escanteio pela direita. Renan Teixeira subiu completamente sozinho e cabeceou de dentro da pequena área para abrir o marcador.

Porém, não deu muito tempo dos visitantes comemorarem a vantagem, porque três minutos depois, Lucas Lima foi derrubado por Serginho Catarinense dentro da área. Ricardo Oliveira cobrou a penalidade no meio do gol e empatou o jogo.

Dai para frente, só deu Santos. Mas Henal mostrou que estava em noite inspirada e salvou o São Bento em chutes de fora da área de Gabriel e Lucas Lima.

Na segunda etapa, o Peixe seguiu com uma atuação apática, desorganizada e, aos poucos, viu o São Bento se encorajando no jogo.

Aos 11 minutos, o goleiro Vladimir, que deve ocupar a vaga de Vanderlei por pelo menos dois meses em função da fratura na face, assustou a torcida santista ao perder o tempo de bola, mas contou com o cabeceio para fora de Giovanni.

Mas o que ninguém esperava, aconteceu. Em contra-ataque nas costas do lateral Zeca, Éder lançou Nilson. O zagueiro David Braz escorregou sozinho e o centroavante do Azulão teve tempo e tranquilidade para tabela com Éder, que encheu o pé. A bola passou em baixo de Vladimir e colocou o São Bento mais uma vez na frente, em plena Vila Belmiro.

Novamente tendo de correr atrás do prejuízo, o alvinegro praiano por pouco não igual o marcador com David Braz, que ganhou de todo mundo e testou para o gol aos 17 minutos. Mas Henal estava implacável e fez linda defesa, antes da bola sair pela linha de fundo.

Aos 22, enfim, Gabriel chegou ao gol. Depois de tanto insistir, o atacante foi mais rápido que a zaga do Azulão e chegou batendo para completar cruzamento de Geuvânio. Tudo igual na Vila.

No fim da partida, Henal mais uma vez brilhou e evitou o gol da virada santista após defender, à queima roupa, a cabeçada de Werley.

Desta forma, o Santos tropeçou em casa diante do São Bento e praticamente deu adeus ao objetivo de terminar a primeira fase do Paulistão na liderança. Domingo que vem, o Peixe encara o Corinthians, em Itaquera.