Palmeiras avança na Libertadores e encara algoz São Paulo nas quartas

Finalistas do Campeonato Paulista 2021, Palmeiras e São Paulo voltarão a duelar em um mata-mata, desta vez pela Copa Libertadores

Comentar
Compartilhar
21 JUL 2021Por Folhapress21h31
Marcos Rocha comemora seu gol.Marcos Rocha comemora seu gol.Foto: Site/Palmeiras

Finalistas do Campeonato Paulista 2021, Palmeiras e São Paulo voltarão a duelar em um mata-mata, desta vez pela Copa Libertadores. Nesta quarta-feira (21), o time alviverde superou a Universidad Católica (CHI) por 1 a 0 e avançou às quartas de final da competição.

Depois de ganhar o jogo de ida, no Chile, por 1 a 0, a equipe de Abel Ferreira repetiu o placar no Brasil. Coube a Marcos Rocha definir o marcador no Allianz Parque, onde a vantagem só não foi maior porque Deyverson acertou uma bola na trave e o goleiro Pérez fez várias boas defesas.

Na terça (20), o São Paulo havia superado o Racing (ARG) por 3 a 1 na Argentina, resultado que colocou a equipe dirigida por Hernán Crespo no caminho dos palmeirenses.

Será o quarto encontro entre os rivais no mata-mata do principal torneio de clubes do continente. Até aqui, os são-paulinos ostentam ampla vantagem: venceram os três confrontos anteriores, todos pela fase de oitavas de final, em 1994, 2005, ano em que o São Paulo foi campeão, e 2006.

Considerando confrontos de mata-mata em todos as competições nas quais os clubes já se encontraram, o elenco do Morumbi também tem um retrospecto amplamente favorável. Foram 14 vitórias são-paulinas, incluindo a recente decisão do Estadual, e somente dois triunfos palmeirenses, o último deles em 2008, na semifinal do Paulista.

Se o passado não anima o Palmeiras, ao menos o momento atual dos dois clubes parece oferecer alguma vantagem ao time de ABel Ferreira.

Atual campeão da Libertadores, a equipe alviverde também é líder do Campeonato Brasileiro e ostenta uma sequência de oito vitórias. Além disso, estabeleceu recentemente um novo recorde na competição continental, com 13 jogos invicto como visitante.

A boa fase reflete a consistência que o Palmeiras vem apresentando. Diante da Universidad, por exemplo, teve chance de construir um placar bem mais confortável.

Ainda no primeiro tempo, Marcos Rocha balançou a rede, aos 36 minutos. Pouco antes, Deyverson havia acertado a trave. Na etapa final, apesar de insistir no ataque, o Palmeiras parou em boas defesas de Pérez, o melhor do time chileno em campo.

Enquanto isso, a Universidad tive dificuldade para furar a defesa alviverde. Quando teve chance de buscar finalizações, esbarrou em boas defesas de Weverton.

O São Paulo, por vez, desde a conquista Paulista, que deu fim a um jejum de nove anos sem títulos, entrou em crise pelo péssimo início no Campeonato Brasileiro, no qual figura apenas na 15ª posição, próximo à zona de rebaixamento. A vitória sobre o Racing, contudo, aliviou a pressão no Morumbi.

PALMEIRAS
Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Felipe Melo (Kuscevic), Gustavo Gómez e Renan; Danilo, Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Raphael Veiga (Dudu); Wesley (Breno Lopes) e Deyverson (Gabriel Veron). T.: Abel Ferreira

UNIVERSIDAD CATÓLICA
Sebastián Pérez; Rebolledo (Asta-Buruaga), Lanaro, Huerta e Parot (Montes); Felipe Gutiérrez (Buonanotte), Saavedra (Francisco Silva) e Leiva (Marcelino Núñez); Fuenzalida, Zampedri e Diego Valencia. T.: Gustavo Poyet

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Alexis Herrera (VEN)
Assistentes: Carlos López e Jorge Urrego (VEN)
VAR: Jhon Ospina (COL)
Cartões amarelos: Marcos Rocha, Felipe Melo, Dudu, Renan e Weverton (PAL); Parot e Zampedri (UCT)
Gol: Marcos Rocha (PAL), aos 36'/1ºT