Modesto viaja à Itália para negociar permanência de Robinho

O camisa 7 tem provado que está em grande fase e que ainda pode ser fundamental ao time de Vila Belmiro mesmo aos 31 anos

Comentar
Compartilhar
21 ABR 201511h48

O tempo está passando e a situação de Robinho no Santos começa a chegar em um momento decisivo. Líder, capitão e craque do time de Marcelo Fernandes, o camisa 7 tem provado que está em grande fase e que ainda pode ser fundamental ao time de Vila Belmiro mesmo aos 31 anos.

Por conta disto, Modesto Roma Jr agendou uma viagem para a Itália na próxima segunda-feira, dia seguinte a primeira final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, no Palestra Itália. O planejamento do presidente santista prevê uma estadia em Milão até sábado, véspera do segundo e decisivo duelo que pode levar o Peixe ao título do Estadual, na Vila Belmiro.

O contrato de empréstimo de Robinho com o Santos expira dia 30 de junho e a ideia do Peixe é encontrar uma forma de segurar o Rei das Pedaladas sem fazer loucuras. O contrato do atacante com o Milan só termina em agosto de 2016 e o clube rossonero ainda aguarda uma grande proposta para vender o atleta.

No início da temporada, Robinho admitiu que tem proposta para deixar o Santos. No Brasil, clubes como Flamengo não escondem o interesse no jogador, porém, propostas do mercado norte-americano e até chinês podem aparecer com valores mais próximos do que o Milan espera receber.

Recentemente, a diretoria alvinegra se reuniu com Marisa Alija Ramos, representante de Robinho, e a dívida do clube com o atacante tem atrapalhado o avanço nas negociações.

Modesto Roma Jr vai à Itália negociar a permanência de Robinho no Santos (Foto: Divulgação/Santos FC)

Enquanto o Peixe não descarta prorrogar o empréstimo até o fim do vínculo do jogador com o Milan ou até mesmo ficar com o ídolo em definitivo, Marisa tenta negociar o pagamento dos direitos de imagem atrasados.

Robinho chegou ao Santos em agosto do ano passado para sua terceira passagem pelo clube da Vila Belmiro e desde então não recebe o valor referente a direitos de imagem. Além disso, em 2010, a diretoria comandada por Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro também não honrou com os compromissos firmados com o atleta. Com isso, o Santos deve, atualmente, cerca de R$ 7 milhões ao seu principal jogador do atual elenco.