Massa prevê corrida cheia de ultrapassagens na China

Após um quarto lugar na Austrália e um sexto na Malásia, o brasileiro ocupa a quarta colocação do campeonato, com 20 pontos, 23 a menos que o líder Lewis Hamilton

Comentar
Compartilhar
07 ABR 201512h34

Quarto colocado do Mundial de Fórmula 1 2015, Felipe Massa aposta no conhecimento que já tem do circuito de Xangai para fazer uma boa corrida no domingo e continuar pontuando na temporada. Por ter uma longa reta dos boxes (1.170 metros), a pista proporciona e facilita as ultrapassagens, segundo o brasileiro de 33 anos.

“A China tem uma pista parecida com a de Barcelona, onde nós realizamos os testes de pré-temporada. Por isso, temos uma grande quantidade de dados que podem nos auxiliar na montagem do carro”, disse o piloto da Williams. “É um ótimo circuito e você sempre verá ultrapassagens lá devido à longa reta”, concluiu.

Após um quarto lugar na Austrália e um sexto na Malásia, Felipe Massa ocupa a quarta colocação do campeonato, com 20 pontos, 23 a menos que o líder Lewis Hamilton.

Felipe Massa terminou o GP da China, em 2014, apenas no 15º lugar (Foto: F1/Site)

Enquanto o condutor brasileiro pensa nas possíveis ultrapassagens em Xangai, Nico Rosberg se satisfaz com as lembranças que a pista chinesa lhe proporcionou em 2012, ano de sua primeira vitória na carreira. Entretanto, o atual vice-campeão de F1 e terceiro colocado em 2015 quer vencer para deslanchar em um ano que não teve o “começo perfeito”. Até agora, o alemão terminou com o segundo posto em Melbourne e com o terceiro em Sepang, ficando dez pontos atrás de seu companheiro de equipe e rival Hamilton.

“Xangai é um grande circuito para mim, é onde eu consegui minha primeira “pole” e minha primeira vitória, em 2012, na minha terceira temporada com a equipe”, disse Rosberg, lembrando que ainda não conseguiu grandes resultados em 2015. “Não tem sido um começo de ano precisamente perfeito na minha sexta temporada aqui, mas estou decidido a dar a volta por cima neste final de semana”, avaliou o alemão, que ainda não se esqueceu da última corrida, na Malásia, onde ficou na terceira posição, atrás de Sebastian Vettel e Hamilton.

“A última corrida não foi boa. Não consegui completar uma boa volta na qualificação, perdi tempo nas paradas e ficou muito difícil para alcançar Hamilton na corrida”, completou Rosberg.
Os motores voltam a roncar para o primeiro treino livre do GP da China, na noite desta quinta-feira. A corrida está marcada para a madrugada deste sábado.