Marcelo Fernandes, 100%, lamenta não ter garantido a vaga

Para o comandante, o Santos acelerou demais o jogo em determinados momentos e poderia sair de campo com o placar mais favorável em Londrina

Comentar
Compartilhar
18 MAR 201512h36

Marcelo Fernandes talvez esteja vivendo um início de carreira melhor do que poderia imaginar. Promovido ao cargo de técnico do Santos após cinco anos como auxiliar da comissão permanente do clube, o ex-jogador está com 100% de aproveitamento. Sob seu comando, o Peixe bateu o Botafogo-SP e o Palmeiras, ainda como interino, e superou Marília e Londrina, já após sua efetivação. Mesmo assim, a vitória na Copa do Brasil conquistada nesta terça-feira, no estádio do Café, em Londrina, no Paraná, não satisfez o treinador de apenas 43 anos.

“Uma partida dificílima, mas o time se portou bem, jogou muito bem, teve muitas chances e o melhor em campo, com certeza, foi o goleiro deles. Fez excelentes defesas, o clima no vestiário era feliz, pela vitória, mas com aquele gostinho de que dava para eliminar o jogo da volta. Mas ganhamos de uma grande equipe, não temos que desvalorizar o resultado fora de casa”, analisou Marcelo, que agora terá de preparar sua equipe para o duelo de volta contra o Tubarão, dia 16 de abril, na Vila Belmiro.
“Ficou aquele gostinho de que poderíamos ter eliminado o segundo jogo, mas agora é ter cabeça no lugar, é descansar bastante e desligar a chave da Copa do Brasil, onde conseguimos uma boa vantagem. Agora é pensar no Paulista”, avisou.

Marcelo Fernandes talvez esteja vivendo um início de carreira melhor do que poderia imaginar (Foto: Ricardo Saibun/SFC)

Para o comandante, o Santos acelerou demais o jogo em determinados momentos e poderia sair de campo com o placar mais favorável em Londrina. 

“A equipe tem horas que chega com facilidade porque toca bastante a bola. Todas as vezes que tocamos, chegamos com facilidade na cara do gol”, explicou, sem tirar os méritos de seus jogadores. “Mas só faltou a bola entrar. O goleiro (Vitor, do Londrina) fez uma excelente partida. Criamos. Não deu. Tem dia que é assim”, conformou-se.
Agora, a delegação santista volta à Baixada para dar continuidade da sua ótima campanha no Campeonato Paulista. Líder da classificação geral com 26 pontos e já classificado para a fase de quartas de final com cinco rodadas de antecedência, o Santos recebe o Audax no próximo sábado, às 16 horas, no Pacaembu. E, por ora, Marcelo Fernandes não pensa em poupar ninguém.

“Fizemos essa metodologia contra o Marília porque eram jogos muito juntos. Voltamos para o Paulista e vamos pensar mais para frente. Por enquanto, temos que estar focados”, finalizou.