Lucas Lima nega rancor, ignora pressão do Palestra e pede time inteligente

Maestro do meio-campo santista, Lucas Lima não quer saber de vacilos e admite, fora de casa, a equipe deve primeiro se preocupar em não dar espaços ao time alviverde

Comentar
Compartilhar
24 ABR 201512h40

Os dias vão passando e o clima de decisão começa a tomar conta do CT Rei Pelé. Após passar de desacreditado a finalista do Campeonato Paulista até com certo favoritismo em cima do Palmeiras, o Peixe não quer deixar o título escapar de jeito nenhum.

Maestro do meio-campo santista, Lucas Lima não quer saber de vacilos e admite, fora de casa, a equipe deve primeiro se preocupar em não dar espaços ao time alviverde.

"Temos de marcar bem. Procuramos marcar bem e sair rápido. Nosso time é muito leve. Sabemos que não podemos ficar apenas defendendo, temos de atacar. Primeiramente marcar bem, certinho e sair em velocidade", explicou.

No entanto, o meia garante que a pressão que a torcida palmeirense certamente fará no Palestra Itália e o fato do Santos nunca ter atuado na casa do rival após a reforma do estádio são fatores que não devem interferir no desempenho do Peixe.

"Não interfere em nada. Claro que temos de ter inteligência, porque vai estar lotado, eles vêm para cima. Mas não influencia muito, não. É um campo muito bom e isso é o mais importante", comentou.

Atualmente titular absoluto do clube da Vila Belmiro, Lucas Lima já foi rejeitado pelo Palmeiras. Apesar de lembrar bem do ocorrido, o camisa 20 garante que não entrará em campo mais motivado por causa da dispensa.

“Sabemos que não podemos ficar apenas defendendo, temos de atacar”, afirmou o meia Lucas Lima (Foto: Ricardo Saibun/Divulgação/Santos FC)

"Eu cheguei a fazer teste no Palmeiras B. não deu certo, aí voltei para a Inter de Limeira. Tem gosto especial por ser uma final, um clássico, mas não por ter passado e não ter dado certo. Só por ser um jogo importante para nós".

Aliás, o atleta não economizou elogios ao atual técnico do Palmeiras. Oswaldo de Oliveira foi o responsável por colocar Lucas Lima no time santista, quando ainda dirigia o alvinegro praiano, aos poucos, até o meia conquistar sua titularidade.

"Ele me conhece bem. Joguei com ele aqui. É um treinador muito bom. Fiquei feliz de ter trabalhado com ele. Acrescentou muito no meu futebol. Eu vou defender o meu, ele vai defender o dele. Espero ganhar esta disputa", brincou o jogador.

Apesar de ser um dos poucos titulares a atuar contra o Londrina, semana passada, em partida pela Copa do Brasil que Marcelo Fernandes resolveu poupar mais de meio time, Lucas Lima diz que segue em plenas condições físicas e comemora a semana inteira para recuperar o elenco.

"Estou bem. Tem uma semana para descansar. Está dando para recuperar bastante. Essa semana é importante para os que sentiram algo. É o caso do Robinho, que saiu do jogo com um pouco de dor. Todos estão descansando e treinando para chegar bem à final", finalizou o meia.