Indiciado por agredir e ofender árbitro, Dudu pode ser punido ‘à la Petros’

O palmeirense corre risco de perder o Campeonato Paulista de 2016 inteiro, visto que a pena só deve valer para o torneio estadual e não seria efetiva se aplicada ainda neste ano

Comentar
Compartilhar
06 MAI 201513h05

O Tribunal de Justiça Desportiva do estado de São Paulo (TJD-SP) notifica nesta quarta-feira os envolvidos em confusão nas finais do Campeonato Paulista. Do lado palmeirense, Valdívia, Victor Ramos e até Oswaldo de Oliveira são citados, mas quem preocupa mesmo é Dudu. O camisa 7 pode ser suspenso por até 180 dias, em artigo idêntico ao qual o corintiano Petros foi julgado em 2014.

O palmeirense corre risco de perder o Campeonato Paulista de 2016 inteiro, visto que a pena só deve valer para o torneio estadual e não seria efetiva se aplicada ainda neste ano.
Além da agressão, as ofensas ao árbitro também serão assunto no tribunal. Dudu pode pagar multa de até R$ 100 mil e cumprir de quatro a seis partidas de suspensão por “ofender o árbitro em sua honra”, como prevê o artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

O camisa 7 pode ser suspenso por até 180 dias (Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

No último domingo, o atacante foi expulso por se desentender com Geuvânio. Ele ainda empurrou e xingou o árbitro Guilherme Ceretta de Lima antes de sair de campo. A súmula informa que o palmeirense perdeu a paciência ao ser excluído da segunda final. "Você é um safado, sem vergonha. Veio aqui roubar a gente, seu filho da p..., mau caráter, ladrão", teria dito Dudu a Ceretta antes de ser "contido pelos companheiros".

Para completar ‘trinca’ no TJD, Dudu ainda será julgado por “praticar ato desleal”, assim sendo enquadrado no artigo 250 do CBJD. A suspensão prevista vai de uma a três partidas. O palmeirense será julgado às 16 horas (de Brasília) da segunda-feira.

Em 2014, rival teve pena diminuída - Enquadrado no artigo 250 do CBJD, o corintiano Petros chegou a ser punido por 180 dias em primeira instância. Pouco depois, porém, ele teve suspensão diminuída para três partidas por ter empurrado o árbitro Raphael Claus durante o Campeonato Brasileiro.