Fernandes ajeita time na base da conversa, mas escala força máxima

"O pessoal está cansado, não deu 48 horas do último jogo. É só precaução. Não adianta dar mais nada. O treino deles é o descanso", explicou o técnico

Comentar
Compartilhar
19 MAI 201513h33

Nem bem curtiu a vitória diante do Cruzeiro, a primeira da equipe no Campeonato Brasileiro, o Santos já tem mais um duro duelo pela frente. Nesta quarta-feira, a equipe de Marcelo Fernandes encara o Sport, em Recife, pelo primeiro jogo válido pela terceira fase da Copa do Brasil. Depois de apenas um treino regenerativo na segunda, o técnico resolveu juntar seus titulares no campo do CT Rei Pelé nesta terça e preparar o time na base da conversa, já que fisicamente os jogadores ainda não apresentavam nem mesmo condições ideais para treinar. 

"O pessoal está cansado, não deu 48 horas do último jogo. É só precaução. Não adianta dar mais nada. O treino deles é o descanso", explicou Fernandes, exemplificando. "O Lucas Otávio quis treinar e pediu para sair com três minutos porque as pernas estavam cansadas. Acertei na conversa, mostrei a bola parada. Hoje, não tem condição de fazer nada, porque não iam corresponder. Eles sabem o que tem que ser feito, é lembrado em preleção também", revelou, citando o fato de alguns titulares terem entrado por pouco tempo no trabalho técnico, com bola, que os reservas estavam fazendo simultaneamente, de forma intensa. 

O técnico resolveu juntar seus titulares no campo do CT Rei Pelé nesta terça e preparar o time na base da conversa (Foto: Ricardo Saibun/SFC)

Com isso, o comandante alvinegro praticamente confirmou todos os titulares em campo, nesta quarta, na Ilha do Retiro. Renato, que precisará passar por uma intervenção médica, uma mini-cirurgia, por causa de um cisto na parte de trás do joelho esquerdo, também vai para o jogo e deve parar apenas na próxima semana. Outro que vai a campo é Valencia, liberado contra o Cruzeiro para conhecer sua filha. 

"O Valencia viaja, ele é um grande jogador. Vem demonstrando com a sequência boa no time. Quem ganha com isso é o Santos. O Lucas Otávio fez partida irrepreensível (contra o Cruzeiro)", disse Marcelo Fernandes, ciente das dificuldades que será o duelo contra a equipe pernambucana, como visitante. 

“Na Ressacada (contra o Avaí) foi difícil, na Ilha é muito difícil. Mas Santos está preparado, já mostrou isso como visitante nesse ano. Na parte tática, estão cumprindo o que pedimos. Vamos fazer um bom jogo, mas é difícil jogar nesses estádios”, finalizou.