Ainda sem saber se fica, Valdívia pode começar 2016 suspenso no Paulista

Por ter ofendido o árbitro Vinicius Furlan na primeira final do estadual, o camisa 10 pode ser punido em até seis jogos além de multado em R$ 100 mil

Comentar
Compartilhar
06 MAI 201513h40

A permanência de Jorge Valdívia no Palmeiras ainda é incerta, mas se renovar o chileno pode começar a próxima temporada suspenso no Campeonato Paulista. Por ter ofendido o árbitro Vinicius Furlan na primeira final do estadual, o camisa 10 pode ser punido em até seis jogos além de multado em R$ 100 mil.

Segundo informa o Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de são Paulo (TJD-SP), Valdívia foi enquadrado no artigo 243-F por “ofender alguém em sua honra”. Por ter sido direcionada ao árbitro, a insatisfação do Mago na ocasião deve culminar em suspensão de no mínimo quatro jogos do próximo Paulistão. O julgamento será às 16 horas (de Brasília) de segunda-feira.

Em embróglio de renovação, Valdívia pode sofrer punição 'inútil' se não permanecer no Palmeiras (Foto: Divulgação)

A confusão aconteceu no intervalo da primeira final. Irritado com a não marcação de um pênalti, Valdívia descontou em Furlan no túnel de acesso aos vestiários do Palestra Itália. “Uma vergonha essa arbitragem, uma vergonha. Arbitragem de ladrão”, teria vociferado o chileno.

A punição, porém, pode tornar-se inútil caso o contrato do meia não seja renovado. O atual vínculo se encerra em agosto e as tratativas de renovação ainda têm queda de braço quanto à adoção ou não de um acordo de produtividade. Valdívia disputou cinco jogos nesta temporada, tendo estreado na 14ª rodada do Paulistão.

Outros três alviverdes serão julgados

O TJD-SP ainda cita o técnico Oswaldo de Oliveira devido ao atraso do Palmeiras para entrar em campo. A equipe só subiu ao gramado da Vila Belmiro 14 minutos após o previsto, o que deve acarretar multa de até R$ 14 mil. Já Victor Ramos pode pegar até seis partidas de suspensão pela “jogada violenta” que culminou em sua expulsão.