X
Economia

Vai comprar quanto? Semana do Consumidor começa oficialmente em todo o país

Em comemoração aos 30 anos do CDC, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) reuniu os principais pontos do código

Compras online devem ser feitas com atenção para que cartão de crédito não se torne em dor de cabeça / Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

As lojas virtuais de todo o Brasil iniciaram esta segunda-feira (15) com promoções de até 80% e opção para parcelar as novas aquisições em até 12 vezes. A novidade se deve ao começo da 'Semana do Consumidor', mas as autoridades afirmam que é preciso ficar atento para não ser vítima de ofertas enganosas e acabar saindo no prejuízo. 

A Semana do Consumidor foi criada pelo comércio para tentar aumentar as vendas em função do Dia Internacional do Consumidor, que é comemorado hoje. No Brasil, apesar de diversas conquistas, como o Código de Defesa do Consumidor (CDC), que completou 30 anos no ano passado, muitos consumidores ainda precisam recorrer à Justiça para obter ressarcimento de compras malsucedidas. 

Em comemoração aos 30 anos do CDC, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) reuniu os principais pontos do código, que podem ser úteis para orientar o consumidor na hora da compra. 

Informações claras sobre a compra - A oferta e a apresentação dos produtos e serviços devem ter informações claras e precisas sobre preço, forma de pagamento, garantia e prazos de validade.

Publicidade enganosa é crime - Quem promover publicidade que sabe ser enganosa ou abusiva pode ser condenado a pena de três meses a um ano de detenção e multa.

Direito ao arrependimento - O consumidor pode desistir da compra dentro do prazo de sete dias após o recebimento do produto ou serviço, sempre que a compra ocorrer fora do estabelecimento (internet, telefone).

Atraso na entrega - Caso o produto não seja entregue, o comprar pode cobrar a entrega do item, aceitar outro produto equivalente ou rescindir o contrato e receber o dinheiro de volta. 

Prazo de reclamação - O CDC estabeleceu um prazo de vigência para reclamações de defeitos: 30 dias para fornecimento de serviços e produtos não duráveis e 90 dias para serviços e produtos duráveis. 

Troca de produtos - As empresas são responsáveis pela qualidade dos produtos. Se o problema não for resolvido em até 30 dias, o consumidor pode pedir a troca por outro produto da mesma espécie, restituição do valor pago ou abatimento proporcional do preço. 

Peças de reposição - Quando uma empresa deixa de produzir ou importar um produto, a oferta de peças de reposição deve ser mantida pelo prazo de vida útil do produto. 

Recall - As empresas são obrigadas a comunicar às autoridades e ao público sobre peças que apresentem perigo ao consumidor durante período de venda no mercado, além de providenciar o conserto gratuitamente. 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

As capitais brasileiras que mais consomem bebida alcoólica

No detalhe por gênero, 36% dos homens de Belo Horizonte bebem 5 doses ou mais de álcool em uma mesma ocasião

Política

Datena desiste de concorrer ao Senado por SP; veja momento do anúncio

O apresentador entrou no ar em seu programa para anunciar que, mais uma vez, desistiria do pleito político

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software