X

Economia

Pesquisa aponta queda de quase 60% nas vendas de imóveis no Litoral

Levantamento do CRECISP mostra que número de vendas de casas e apartamentos na Região teve queda expressiva no último mês

Luana Fernandes

Publicado em 20/04/2024 às 08:34

Atualizado em 20/04/2024 às 18:43

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Vendas de imóveis na Baixada Santista apresentam queda de quase 60% em março / Rovena Rosa/Agência Brasil

A venda de imóveis na Baixada Santista teve uma queda de 59,07% no mês de março. A informação é do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (CRECISP), que publicou estudo comparando os números obtidos nos mercados de venda e locação de casas e apartamentos com os índices de fevereiro deste ano.

Siga as notícias do Diário do Litoral no Google Notícias

“Inúmeros projetos estão sendo estudados e desenvolvidos que, com certeza, vão estimular a vinda de novos moradores para a região, além de gerar emprego e renda. Essa queda nas vendas, em especial, é pontual e a tendência é de que ela se reverta ao longo dos próximos meses”, comentou o presidente do CRECISP, José Augusto Viana Neto.

A média de valores das casas vendidas no período ficou em até R$ 300 mil. A maioria era de casas de dois e três dormitórios, com área útil de até 100 metros quadrados. Já os apartamentos vendidos tinham valores médios de até R$ 300 mil, com dois dormitórios, além de área útil de 50 até 100 metros quadrados.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Sobre a localização, 31,8% das propriedades vendidas em março estavam situadas na periferia das cidades pesquisadas, 34,1% nas regiões centrais e 34,1% nas áreas nobres.

Com relação às modalidades de venda, 22,4% foram financiadas pela Caixa, 10,2% por outros bancos, 36,7% diretamente pelos proprietários, 26,5% dos negócios foram fechados à vista e por consórcios, 4,1% no período.

Locações tiveram alta na Baixada Santista

O volume de novos contratos de locação assinados no período teve alta de 6%. A faixa de preço de locação de preferência dos inquilinos de casas ficou em até R$ 1.250,00, para imóveis de um e dois dormitórios com até 100 m² de área útil. Já em contratos para apartamentos ficou em até R$ 1.750,00 para imóveis de dois dormitórios com até 100 m² de área útil.

A principal garantia locatícia escolhida pelos locatários foi o depósito caução. Os novos inquilinos optaram por imóveis situados na periferia das cidades pesquisadas (60,8%), na região central (15,2%) e nos bairros mais nobres (24,1%).

E daqueles que encerraram os contratos de locação, 23,9% não informaram a razão da mudança, 63% optaram por aluguéis mais baratos, 13% para alugueis mais caros.

Foram consultadas 42 imobiliárias das cidades de Bertioga, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande,

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Suspeitos de lavagem de dinheiro para o PCC são presos em Praia Grande

Segundo investigações, o trio comandava um esquema de fraudes para lavar dinheiro do tráfico de drogas, utilizando imóveis e contas em bancos digitais

Esportes

O futebol continua! Veja os campeonatos que não terão paralisação

Times gaúchos estão envolvidos nos principais torneio do futebol brasil

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter