X
Economia

IPVA pode aumentar até 50% em 2022, aponta especialista

Projeção indica valores maiores devido aumento dos preços dos automóveis. Especialista dá alternativas para sair do sufoco

Segundo a projeção dos especialistas, os donos do Onix devem arcar com um IPVA 31% mais caro em 2022 / Divulgação

Segundo levantamento da Exame Invest sobre o preço dos dez carros mais vendidos no Brasil, realizado para dimensionar as alterações de valores do IPVA, a estimativa é de que a diferença entre o valor do imposto de 2021 para 2022 passe de 30%. Isso se dá devido ao aumento dos preços dos automóveis desde o início da pandemia, variando em até 50%.

A alíquota do IPVA é a mesma do ano passado, 4%, no entanto, os valores dos automóveis têm subido cada vez mais.

Como por exemplo o valor do Chevrolet Onix, cujo o preço de um usado saíria por R$40.573,00 em 2020, nesse ano o valor aumentou para R$53.203,00, conforme a Tabela Fipe 2021.  A maior parte dos estados considera a Fipe do mês de setembro do ano anterior para calcular o IPVA do ano seguinte.

Como são mais comercializados, os carros mais vendidos como o Chevrolet Onix tendem a ter uma variação menor de preços. Apesar disso, os donos do Onix deverão arcar com um IPVA 31% mais caro no próximo ano.

Quando comparado com modelos mais caros e por isso menos negociados, como picapes e SUVs, a diferença pode alcançar 50%.

A maioria dos estados oferece parcelamento ou descontos para quem for pagar o IPVA à vista, no entanto eles chegam até 3%, valor que não faz frente ao aumento do preço do tributo.

Preços em alta

A indústria automotiva suspendeu a fabricação de veículos no início da pandemia, então não seria surpresa a falta de modelos à venda passado algum tempo. A reação da população, no netanto, foi justamente buscar comprar um veículo privado.

A escassez dos componentes também é um elemento para a crise do mercado, sendo assim os modelos seminovos e usados foram os mais procurados, tendo em vista que os 0km não estavam disponíveis. 

Alternativas

Especialistas da Exame Invest alertam a população para se preparar para o aumento. Porque além das despesas extras do brasileiro nessa época, como o pós festas de final de ano e o pré início de ano escolar, há também o pagamento de impostos como o IPVA.

Para facilitar a distribuição da renda, a repórter especialista em finanças pessoais e investimentos Bianca Alvarenga aconselha a criar uma planejamento financeiro em artigo publicado pela revista Exame.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Para Bianca, fazer uma economia e buscar o desconto do pagamento à vista é um dos passos mais importantes. Segundo ela, o ideal é fazer um "pé de meia" para evitar a dor de cabeça em janeiro. Como a velha dica de usar o 13º salário ou as férias para ajudar com essa despesa.

Caso não seja possível, organizar as contas e pagar parcelado também é uma saída. Outra alternativa é parcelar o débito do IPVA ao longo do primeiro trimestre de 2022 para reduzir o impacto da despesa. 

A última alternativa apresentada pela especialista seria a possibilidade de vender o automóvel, apesar de não ser a preferida dos brasileiros, Bianca aconselha considerar o possível ganho com a revenda, visto que os seminovos estão com o preço em alta.

O encarecimento dos combustíveis deixou outras alternativas, como o transporte público e os aplicativos de transporte privado, mais competitivos.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Professor usa plataforma pornô para dar aulas de matemática

O taiwanês trabalhava há tempos no mercado de cursinhos, um ramo milionário em uma região marcada pela competitividade no ambiente educacional

Cotidiano

Semana terá clima maluco, por isso, leve guarda-chuva, protetor solar, casaco, para-raio e um bote

Clima indeciso marcará últimos dias de novembro

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software