Consumidor acredita em mais inflação e desemprego, diz pesquisa da CNI

O resultado mantém o índice no menor valor desde junho de 2001, informou a confederação. O indicador de situação financeira caiu 1% e o de compras de maior valor recuou 4,4% em relação a abril

Comentar
Compartilhar
27 MAI 201516h24

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou hoje (27) que o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) de maio ficou praticamente estável em relação a abril, com 98,7 pontos. O resultado mantém o índice no menor valor desde junho de 2001, informou a confederação.

Na pesquisa, o indicador de expectativa de inflação aumentou 3,1% e o de expectativa de desemprego subiu 2,7% na comparação com abril. Conforme a metodologia utilizada, informou a CNI, a alta dos dois indicadores mostra que subiu o número de pessoas que espera a queda da inflação e do desemprego nos próximos seis meses.

A pesquisa mostra ainda que a população tem uma avaliação mais negativa da situação financeira, e pretende reduzir as compras de maior valor. O indicador de situação financeira caiu 1% e o de compras de maior valor recuou 4,4% em relação a abril.

Feita em parceria com o Ibope Inteligência, esta edição do Inec ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios, entre os dias 14 e 18 deste mês.