Jovens conduzem a cruz peregrina à Paróquia São Francisco de Assis

A cruz e o ícone de Nossa Senhora chegaram às 13h50 na paróquia da Vila Nova e marcam a peregrinação rumo à Jornada Mundial da Juventude que acontecerá no Rio de Janeiro, em 2013

Comentar
Compartilhar
26 SET 201109h20

A fé estampada nas camisetas coloridas, a alegria nos rostos e a devoção que impulsionava um grupo de jovens a conduzir a cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora ao altar da Paróquia São Francisco de Assis, no bairro da Vila Nova, em Cubatão. Às 13h50 de ontem, o clima em frente à paróquia era de festa. A emoção contagiou a multidão de fiéis de todas as idades na chegada da cruz. A peregrinação marca os preparativos para a Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá no Rio de Janeiro, em 2013.

As camisas dos jovens peregrinos de Mogi das Cruzes que trouxeram a cruz de madeira, de 3,8 metros de altura, e a pintura de Nossa Senhora, trazia a mensagem: “Bote Fé”. Em frente à Paróquia de São Francisco de Assis, dona Aurora de Jesus Rodrigues, de 62 anos, tinha os olhos marejados. “É uma benção. Estou muito emocionada”, disse a paroquiana cubatense que freqüenta a igreja desde a sua fundação.

Cubatão é a única cidade da Baixada Santista a receber a cruz peregrina da Jornada Mundial da Juventude. “É um privilégio a Diocese (de Santos) ter escolhido a nossa paróquia para receber a cruz, especialmente porque este ano nós estamos completando 40 anos da criação da paróquia, agora no dia 4 de outubro. Foi um presente que a Diocese nos deus e acolhemos com muito carinho”, declarou o padre Antonio Figueira Luz, pároco da Igreja São Francisco de Assis de Cubatão.

O bispo diocesano de Santos, Dom Jacyr Francisco Braido, explicou o que representa a cruz e a importância da peregrinação. “Sem dúvida, a cruz é decisiva para a salvação da humanidade porque Jesus escolheu um caminho, a doação completa. A humanidade no pecado, cada qual pensa em si mesmo, no seu interesse, no seu egoísmo, no seu prazer, no seu gosto, mas com isso nós estamos fazendo exatamente o contrário daquilo pelo qual Deus nos criou. Deus nos criou para amar, sair de nós mesmos e ir para os outros”, explicou Dom Jacyr.

Segundo Dom Jacyr, a peregrinação da cruz foi iniciada pelo Papa João Paulo II. No dia 22 de abril de 1984, o Papa entregou a cruz aos jovens em Roma dizendo as seguintes palavras: “Meus queridos jovens, na conclusão do ano santo, eu confio a vocês o sinal desse ano jubilar, a cruz de Cristo. Carreguem-na pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade e anunciem a todos, que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção”.

O jovem Alisson Souza de Carvalho, de 24 anos, membro do Caminho Neocatecomenal da Igreja Católica de Mogi das Cruzes, declarou estar feliz em participar da peregrinação. “É um sinal de fraternidade e comunhão com a Igreja. Nós queremos mostrar ao mundo que o jovem pode ser feliz com Cristo. Estamos felizes porque é uma comunhão muito grande”, disse o jovem peregrino, antes de se reunir ao grupo que conduziria a cruz ao altar da Paróquia São Francisco de Assis, em seguida.

Programação

A programação que começou por volta das 14 horas prosseguiu até as 23 horas. A chegada da cruz foi marcada por louvor e animação. Em seguida, houve o Terço da Misericórdia e ao longo do dia foi realizado: o momento vocacional, seminário São José, pregação sobre a experiência na Jornada, com o Padre Edson Felipe, oração pela juventude (Apostolado da Oração e Legião de Maria), novena de São Francisco, santa missa, terço dos homens, mística pastoral, louvor, animação e danças.

Nesta terça-feira, a programação começa às 9h com oração e dinâmicas para crianças, às 10h haverá o momento de oração, às 11h, oração do Terço e às 11h30, encerramento com missa celebrada pelo Bispo Diocesano, Dom Jacyr Francisco Braido. De Cubatão, a cruz segue para a cidade de Santo André, no ABC Paulista.