Vereadores de Santos na berlinda por causa de passarela

Parlamentares se sentiram incomodados com anúncio de empreendimento já contando com esse equipamento

Comentar
Compartilhar
23 MAR 201400h57

Imagine a situação: um empresário precisa da aprovação de uma lei para dar seguimento ao seu empreendimento. O projeto ainda tramita na Câmara e, mesmo sem previsão para votação, o investidor segue tocando as obras já contando com aprovação da legislação específica. Com que cara fica um vereador ao analisar esse tema? Se votar a favor, ficará com a pecha de ter atendido a um interesse particular?

Essa situação ocorre agora na Câmara de Santos. O Grupo Mendes intensificou nesta semana a divulgação do Praiamar Corporate, um prédio comercial já contando com a ligação, por passarela, ao Praiamar Shopping, na Aparecida, também construído pelo mesmo grupo, do megaempresário Armênio Mendes.

Mas o projeto permitindo a construção de passarelas entre edifícios foi encaminhado ao Legislativo no final do Governo João Paulo Tavares Papa (PMDB), em 2012, segue tramitando na Câmara.

“Ele já está anunciando. Assim fica difícil votar no projeto”, admitiu, na segunda-feira, um vereador, ouvido pela Reportagem. Outro parlamentar, que também pediu para não ter o nome divulgado, afirmou que até entende ser válida a construção de passarelas unindo hospitais ou universidades, como ocorre em algumas capitais (especialmente no exterior), mas que, por conta da audácia do empresário em já anunciar o empreendimento com a passarela, votará contrao projeto.

Estande do Grupo Mendes apresenta o projeto do empreendimento já contando com a passarela (Foto: Luiz Torres/DL)

“Quem votar a favor do projeto ficará com a pecha de que atendeu aos interesses do Grupo Mendes”, atestou outro vereador, com longa experiência no Legislativo. “De fato, vai ser difícil votar a favor. Eu votarei contra”.

Armênio na TV

O incômodo dos vereadores para votar o projeto se arrasta desde o ano passado. Uma declaração dada por Armênio Mendes, em um programa de TV, na manhã do dia 16 de julho, já incomodou os vereadores. O presidente do Grupo Mendes dava como certa a aprovação do projeto de lei: “Certamente, passará. As autoridades vão analisar isso como interesse para a Cidade”.

A má digestão na análise do projeto também se explica pelo fato de o Diário do Litoral ter mostrado, em três reportagens, que os vendedores do Praiamar Corporate dão como certa a passarela, quando são questionados por possíveis compradores. A primeira reportagem mostrando essa situação foi publicada no dia 13 de maio do ano passado. A Reportagem retornou ao estande de vendas em janeiro deste ano e voltou a comprovar a certeza, passada pelos vendedores, de que o empreendimento contará com a passarela.

E um anúncio, publicado também em janeiro, reforçava a certeza do Grupo Mendes na aprovação do projeto. O texto dizia: “conectado ao Praiamar Shopping, do Grupo Mendes. Ligação direta ao universo das compras, lazer e conveniêo anunciado shopping mais sofisticado do litoral”.

O folder promocional apresenta asteriscos em dois pontos “interligação com o Praiamar Shopping” e quando há referência a “um heliporto”. As explicações: “tais equipamentos dependem da autorização da Anac e da Prefeitura Municipal de Santos, dentre outros, e somente serão implementados em caso de aprovação por todas as autoridades competentes até a data da expedição do Habite-se. Em caso de aprovação, esses itens serão um adicional ao empreendimento e nada mais será cobrado do comprador”.

‘Pérola’ na resposta

O Diário do Litoral tentou obter esclarecimentos com o Grupo Mendes. O primeiro email foi encaminhado na manhã de quarta-feira, com quatro perguntas: 1 - O anúncio que está sendo veiculado, na TV e em folders, mostra o empreendimento já com a passarela, embora não há, ainda, lei específica em Santos prevendo a construção de passarelas no Município. A que se deve a certeza de aprovação? 2 - Anunciar o empreendimento já com a passarela não é um risco, visto que o projeto tramita na Câmara desde 2012? 3 - A Reportagem esteve por três vezes no estande de vendas — a última vez foi em janeiro — e o vendedor nos deu garantia de que a passarela seria erguida. Essa certeza ainda é passada aos interessados em adquirir salas no local? 4 - A Anac já liberou o heliporto no local, equipamento este que conta em folder publicitário do empreendimento?

Como a Redação não havia recebido uma resposta, o mesmo e-mail foi novamente enviado ao Grupo Mendes na manhã de sexta-feira. Enfim, veio a resposta, que apresentou a seguinte pérola: “O sr. Armênio pediu que fosse informado ao sr. que todos os seus questionamentos já foram respondidos diretamente através do “Programa Painel Regional – Debates”, do jornalista Edgar Boturão, veiculado no dia 19.03.14, quarta feira, às 13:30 horas na TV Santa Cecília”.

Leia amanhã no DL como está a tramitação do projeto na Câmara Municipal.