Tapete e caridade no Corpus Christi

Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Aparecida, em Santos, arrecadou alimentos para doar às familías assistidas pela igreja

Comentar
Compartilhar
27 MAI 2016Por Diário do Litoral10h30
Durante a confecção e exposição dos tapetes de Corpus Christi, foram arrecadados alimentos que serão destinados aos pobres atendidos pela paróquia da AparecidaDurante a confecção e exposição dos tapetes de Corpus Christi, foram arrecadados alimentos que serão destinados aos pobres atendidos pela paróquia da AparecidaFoto: Matheus Tagé/DL

Os tradicionais tapetes de Corpus Christi chamaram a atenção em diversas paróquias da Baixada Santista. Na igreja Nossa Senhora da Aparecida, na Aparecida, em Santos, a confecção teve início por volta das 8 horas de ontem e envolveu membros das pastorais e pessoas da comunidade. O trabalho envolveu mais que a criatividade e a fé, mas também a solidariedade que permitiu a arrecadação de alimentos, que serão destinados às famílias pobres.

“O tapete é elaborado com os motivos das pastorais envolvidas. O primeiro tapete é solidário e arrecada alimentos para os pobres da paróquia. Se sobrar, a gente encaminha para outras paróquias ou entidades beneficentes da Diocese”, disse Antonio Gabriel, o Toninho, membro da Sociedade de São Vicente de Paulo, que é ligada à Igreja Católica e realiza trabalho beneficente. 
Atualmente, 22 famílias são assistidas pela paróquia Nossa Senhora Aparecida. Toninho, que há muito tempo participa da celebração de Corpus Christi na comunidade, lembrou que a solidariedade vai além da data e que doações de alimentos são sempre bem-vindas. 

“A gente sempre pede durante a missa. Quem quiser e puder ajudar com um quilo de alimento. Como disse, a gente distribui para as famílias assistidas pela paróquia, aquelas que eventualmente nos procuram, e, se sobrar, dividimos com outras paróquias e entidades. Lembrando que levamos a essas famílias mais que o alimento, o conforto espiritual, a palavra de Deus para que elas permaneçam na fé e se fortaleçam diante dos seus problemas e apuros. Todos nós temos nossos altos e baixos”, afirmou o vicentino.

Tapete. A Reportagem esteve na paróquia do Embaré no início da tarde. O tapete, confeccionado com serragem, sal, corantes e pó de café, era admirado por muitas pessoas que paravam para tirar fotos no local. A missa foi celebrada às 18h30 na igreja.

A festa religiosa tem por objetivo celebrar o mistério da eucaristia, o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo. Todas as cidades da Baixada Santista celebraram missas especiais ontem. Na Catedral de Santos, o bispo Dom Tarcísio Scaramussa comandou a celebração especial da data.